Fake news em debate na eleição

Convidado pelo ex-prefeito de Camaragibe Jorge Alexandre, em disputa para voltar ao cargo nas eleições deste ano pelo Solidariedade (SD), participo, hoje, às 19 horas, de live pelo Instagram dele sobre a temática das fake news na campanha municipal deste ano.

As notícias falsas se proliferam com uma intensidade tamanha no mundo que se apresentam como um dos maiores problemas a serem enfrentados pelos que entrarão no jogo sucessório municipal, seja para prefeito ou vereador. O Brasil já é disparado um dos países com maiores taxas de fakes sem que até o momento o Congresso tenha conseguido avançar sequer numa legislação punitiva.

O caso mais recente envolve Felipe Neto, um dos maiores influenciadores digitais do país, com 63 milhões de seguidores em redes sociais. Ganhou fama com vídeos de humor, muitas vezes com críticas ácidas a personagens e situações comuns aos jovens. Nos últimos anos, passou a falar também de política, com críticas frequentes ao PT durante o governo Dilma Rousseff. Desde a eleição, o influenciador também tem criticado duramente o presidente Jair Bolsonaro.

Há duas semanas, o jornal americano "The New York Times" publicou um vídeo de Felipe que teve grande repercussão. Em inglês, ele diz que Jair Bolsonaro é o pior líder mundial no combate contra a Covid.

A partir daí, Felipe passou a ser vítima de uma campanha de destruição nas redes sociais que, na tarde da última quarta-feira, deixou de ser virtual. "Pilantra, pilantra, pilantra. Para mim é um pedófilo disfarçado de apresentador de crianças", acusou um homem que se apresentou com o nome de Cavallieri ao microfone na porta do condomínio do influenciador no Rio de Janeiro.

Publicado em: 03/08/2020