Hospital de campanha come├ža a ser desativado no Cabo

Em razão da estabilização dos casos de Covid-19 no município e do reduzido número de pacientes, a estrutura do hospital de campanha Ricardo Brennand, instalado na Praça 9 de Julho, às margens da PE-60, no Cabo de Santo Agostinho, começou a ser desmontada ontem. Inaugurado no dia 21 de maio, o espaço ficou em funcionamento durante 90 dias e foi de vital importância no enfrentamento ao novo coronavírus na cidade.

De acordo com o prefeito do Cabo, Lula Cabral (PSB), o Hospital de Campanha Ricardo Brennand ajudou o município a enfrentar a crise da Covid-19. "Durante todo o período de funcionamento, o espaço atendeu, aproximadamente, 200 pacientes, com mais de 90% de cura e apenas dois óbitos. Apesar da desativação do Hospital de Campanha, o Cabo possui outros espaços para atender qualquer cidadão que vier a ter complicações por causa da doença", afirma o prefeito.

De acordo com a secretária de Saúde, Juliana Vieira, o Cabo ainda possui dez leitos clínicos de retaguarda no Hospital Mendo Sampaio, localizado na Charneca. "Apesar de ser regulado pelo governo do Estado, o Hospital Metropolitano Sul Dom Helder Câmara, localizado na BR-101, em Ponte dos Carvalhos, também tem 40 leitos de UTI disponíveis aos cabenses’’, explica.

Última paciente do Hospital de Campanha Ricardo Brennand, Gilene de Souza, de 55 anos, recebeu alta e comemorou a vitória contra a Covid-19 e o enalteceu o trabalho da equipe médica. "Só tenho gratidão no meu coração, primeiro a Deus e segundo a toda equipe médica pelo excelente trabalho, pelo cuidado e por não terem desistido de mim", declara, emocionada.

O Hospital de Campanha Amaro Cabral, criado no Estádio do Gibão, em Ponte dos Carvalhos, continua funcionando como Centro de Testagem para Covid-19. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h. O Hospital de Campanha Ricardo Brennand contou com 90 leitos de enfermaria e uma sala de estabilização, com dois respiradores e com concentradores de oxigênio, além de uma equipe composta por 120 profissionais de saúde.

Desde cedo, a Prefeitura realizou ações essenciais como a criação de dois hospitais de campanha, a instalação de lavatórios em lugares estratégicos, a higienização de praças e ruas e a distribuição de máscaras e álcool em gel, além da contribuição da população cabense que sempre respeitou o isolamento social. "Esse conjunto de ações fez a taxa de transmissão da doença cair e possibilitou o desmontamento do Hospital de Campanha Ricardo Brennand", atesta o prefeito Lula Cabral.

Publicado em: 01/08/2020