Em Chã Grande, Daniel Alves fica inelegível

As contas do exercício financeiro em 2015 do ex-prefeito de Chã Grande, Daniel Alves (PSC), foram reprovadas na Câmara Municipal, em reunião realizada na noite de ontem (15). A rejeição já havia sido recomendada pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), que apontou uma série de irregularidades através de um parecer técnico. 

Sete vereadores seguiram a orientação e votaram pela reprovação das contas do ex-prefeito: Ninho Moto Táxi (PL), Célia de Jaci (Rede), Demir do Conselho (PSL), Inaldo do Raio-X (Avante), Beto Karias (PL), Rodrigo da Malhadinha (PSD) e o presidente da Casa, Jorge Luis (PL). Somente três vereadores votaram pela aprovação: Danielle Alves (PDT), Dandão (PDT) e Sérgio do Sindicato (PT). Dos 11 legisladores da Casa, apenas o vereador Irmão Zaninho (PL) não compareceu à sessão. 

Com a decisão, Daniel Alves fica inelegível por oito anos, conforme prevê a Lei da Ficha Limpa. Deste modo, impossilita os planos do ex-prefeito Chã Grande de participar da corrida eleitoral em Gravatá, cidade onde ele já se apresenta como pré-candidato a prefeito pelo PSC.

Publicado em: 16/07/2020