Gravatá é modelo na pandemia, diz Joaquim

O prefeito de Gravatá, Joaquim Neto (PSDB), rebateu as críticas de opositores sobre as medidas tomadas no combate à Covid-19. Ao contrário do que foi noticiado ontem, a cidade não é a segunda do Agreste pernambucano com maior número de casos do novo coronavírus.

De acordo com o gestor, várias ações foram feitas para evitar a propagação da doença. Entre elas, Neto cita a contratação de novos profissionais de saúde, distribuição de kits de higiene, formação de barreiras sanitárias em pontos estratégicos da cidade, bem como EPIs para quem trabalha na contenção do novo coronavírus. Além disso, ele ressalta a abertura de 31 novos leitos no Hospital Municipal Doutor Paulo da Veiga Pessoa e a criação de campanha informativa.

Em relação à compra de sacos para o armazenamento de cadáveres, apontada pelo vereador Gustavo da Serraria, o prefeito responde: “A aquisição é para cumprir o protocolo da Organização Mundial da Saúde e se trata de um reforço na proteção, para que a doença não seja transmitida mesmo depois do óbito. Não é só Gravatá, todos os municípios vêm fazendo essa aquisição. As compras foram feitas e estão disponíveis no portal da transparência, em uma aba específica da Covid-19, que contém todos os gastos e investimentos feitos até agora.”

Publicado em: 31/05/2020