Coluna da quarta-feira

Não rezou, o pau comeu

Em fase aguda de morte e de dor do coronavírus, que já arrastou muitas almas para o cemitério em tempo recorde, o socialismo de Pernambuco revela sua face perversa do mal. Quem divergir do Governo Paulo Câmara e de suas orientações quanto ao isolamento social sofre perseguição num modelo muito parecido com a ditadura chavista. O primeiro a sentir isso na pele foi Marcus Wilker, no final de março, ao tentar liderar uma carreata.

Wilker respeitou a decisão do Ministério Público e suspendeu a carreata, mas mesmo assim teve que depor da delegacia. Com ele, são cinco os casos de supostos “rebeldes” enquadrados no Artigo 268, do Código Penal, que trata de infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. A pena de detenção varia de um mês a um ano, além de multa.

“O PSB instalou uma ditadura em Pernambuco”, reage o advogado Rubem Brito, defensor dos movimentos populares que se opõem ao exagero das medidas do governador. Ele acompanha, hoje, na Delegacia de Jardim São Paulo, mais um caso de enquadramento ao Artigo 268: o ativista Nilson Cavalcante, pilhado nas redes sociais num fragrante movimento de insubordinação ao Estado.

Segundo ele, outro alvo da repressão foi o também ativista, este mais ligado aos movimentos bolsonaristas, Diego Ketrine, que chegou a ser preso durante manifestação em Boa Viagem. “Estamos extremamente preocupados com o que está acontecendo em Pernambuco. Isso é perseguição política, arbitrariedade”, protesta Rubem. A ordem, segundo ele, é intimar para intimidar.

“Eu tenho acompanhado absurdos no Estado”, acrescenta. Rubem descarta que os casos se apliquem apenas a movimentos simpáticos ao presidente Bolsonaro em detrimento ao Governo Câmara, cuja postura é de permanente conflito e enfrentamento ao Governo Federal. “Não se trata disso. Do jeito que está indo, ninguém pode abrir a boca para mais nada em Pernambuco”, desabafou.

Reação paulista – São Paulo foi palco da maior manifestação de bolsonaristas. Ali, o governador João Dória (PSDB) também está reagindo com dureza e firmeza: “São Paulo chegou a 991 mortos. A doença já atingiu 225 cidades do nosso Estado. Algumas manifestações a favor do coronavírus surgem como ato de sabotar o trabalho de profissionais de saúde, que continuam lutando para salvar vidas. O mundo inteiro está unido para combater a pandemia. No Brasil, alguns insistem em tratar a doença como se ela escolhesse cor partidária. São aliados da doença” disse, em tom de lamentação.

Ação política – Além de atuar nas redes para propagar desinformação sobre a pandemia do coronavírus, os governos estaduais descobriram que políticos, empresários e movimentos da direita estão por trás das carreatas em diferentes estados para forçar o fim do isolamento imposto por governadores – o que coloca em risco a saúde da população e pode levar a mais mortes, segundo a OMS e especialistas como a bióloga Natália Pasternak e a pneumologista Margareth Dalcolmo. As carreatas contra as medidas de isolamento social têm um ponto em comum nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Minas Gerais e Curitiba: o envolvimento direto na organização ou divulgação dos eventos de políticos ligados ao presidente Jair Bolsonaro.

PE é o terceiro – O número de casos confirmados do novo coronavírus em Pernambuco subiu para 2.908 e o de mortes por conta da doença Covid-19 aumentou para 260. O boletim divulgado, ontem, pela Secretaria de Saúde, contabilizou 218 novas confirmações e outros 26 óbitos no Estado, que é o terceiro do Brasil com mais pacientes com o novo vírus que morreram. Segundo o secretário de Saúde, André Longo, 99% dos leitos de UTI da rede pública dedicados aos pacientes infectados pelo novo coronavírus também estão ocupados. No Ceará, 100% dos leitos de UTI também estão ocupados.

Dados da tragédia – No Rio, em quatro semanas, mais pessoas foram internadas por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) que em todo o ano de 2019, segundo levantamento da Fiocruz. Os dados, segundo especialistas, apontam para a subnotificação dos casos do novo coronavírus. Já em São Paulo, a fila de testes de Covid-19 que aguardam análise caiu de mais de 20 mil na semana passada para 4,1 mil ontem, segundo informações do Instituto Butantã. As unidades de terapia intensiva (UTI) de Manaus já chegavam ao seu limite de atendimento.

CURTAS

DRONES NA GUERRA – Os pesquisadores do Laboratório de Imunopatologia da UFPE (Lika) são pioneiros no uso de drones para monitorar aglomerações e a temperatura da população, segundo reportagem de Beatriz Castro, ontem, na TV-Globo. Agora, com a tecnologia, é possível mapear a entrada do novo coronavírus em Pernambuco. E também a forma como ele se espalhou a ponto de chegar ao interior do Estado. O Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre está sendo a porta de entrada, com os moradores que chegaram do exterior. Depois, o novo coronavírus atingiu os bairros da periferia. A disseminação seguiu para o interior pela principal rodovia: a BR-232, que corta todo o Estado, do litoral ao sertão.

NÚMEROS NO MUNDO – O número de casos de coronavírus confirmados no mundo passou dos 2,5 milhões, ontem, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos. O país é justamente o que tem, disparado, as maiores marcas de infecções, com quase 790 mil, e mortes, com mais de 43 mil. Um estudo com hidroxicloroquina feito em larga escala com veteranos do exército dos Estados Unidos não mostrou benefícios da droga. Cerca de 28% dos que receberam hidroxicloroquina associada ao tratamento rotineiro morreram. A taxa de fatalidade entre os que foram tratados com a droga associada a azitromicina foi de 22%. Já entre os pacientes que não tomaram a droga, mas receberam a terapia padrão, a taxa foi de 11%

O BARRACO – No ápice da pandemia do coronavírus, o secretário estadual de Turismo, deputado estadual licenciado Rodrigo Novaes (PSD), deu, hoje, um péssimo exemplo à sociedade pernambucana e ao poder público: armou um barraco no prédio onde mora no Recife para usar a piscina interditada. O Poder recebeu a informação e também as imagens dele tomando banho de sol na beira da piscina, sob o olhar de indignação de todos os vizinhos, também ansiosos por um relaxante banho de piscina. Novaes é ágil para infringir uma portaria de onde mora, de preservação da vida e dos seus valores frente ao coronavírus, mas lento em medidas para socorrer o trade turístico do Estado, que já tem uma penca de hotéis e resorts fechados por causa do prolongamento da crise da pandemia.

Perguntar não ofende: Quem suporta ficar mais em casa depois de 45 dias em prisão domiciliar?

Publicado em: 22/04/2020