Alceu vira mote da campanha de delegada

A lei de propriedade intelectual veda o uso político de temas musicais em campanha, a não ser com prévia autorização do autor. Pré-candidata à prefeita do Recife, a delegada Patrícia Domingos, agora no Podemos, tem autorização expressa de Alceu Valença para usar sua voz e canção em campanha antecipada pelas redes sociais como vem fazendo, conforme o vídeo aqui postado?

Só quem pode responder é o próprio artista, vacinado contra políticos. Alceu até hoje se arrepende de ter apoiado e emprestado suas músicas para a campanha de Joaquim Francisco, em 1990. No auge da sua lua de mel com os fãs ter seu nome associado a um político de direita foi um pecado imperdoável.

Seus discos em vinil viraram pó numa grande fogueira acesa pelos fãs injuriados tendo como cenário as ladeiras de Olinda, bem próximo à casa de Alceu. Numa entrevista a este blogueiro, muito tempo depois do arrependimento florar e ficar exposto como ferida incicatrizável, Alceu revelou que o episódio o infartou.

A delegada Patrícia Domingos cometeu um erro e caiu na ilegalidade ao tentar mostrar seu nome ao Recife como pré-candidata em um vídeo publicado em suas redes sociais cantarolando Alceu.

Pode até não ser má fé, apenas desconhecimento da lei de propriedade intelectual ou das tradições culturais de Pernambuco.

Publicado em: 17/02/2020