Carnaval pernambucano vira arena da guerra

As cenas de selvagerias, ontem, no desfile das virgens de Olinda, varreram os telejornais nacionais e devem ter espantado muitos turistas que estavam de malas prontas para curtir o carnaval em Pernambuco. A princípio, quando vi os vídeos, imaginei tratar-se de um grande arrastão.

Vale a pena sair de casa para brincar o momo? A violência é má conselheira e nos remete a um quadro de total insegurança, por mais que o Governo encha a boca para nos enganar, informando números inflados de policiais para atuar nos principais polos de animação.

O que se viu ontem parecia mais confronto de torcidas organizadas.  Foi um aviso de que o Carnaval pode virar uma praça de guerra em Olinda, território sem lei, terra devastada pela bandidagem e pelos vândalos incontroláveis, que desafiam o Governo, nada temem.

Se aconteceu em Olinda,  tende a se propagar em outros polos e Recife é terra cobiçada pelos baderneiros. A esta altura, os organizadores do Galo da Madrugada devem está com os nervos à flor da pele, inseguros, temerosos que o desfile se transforme também numa praça de guerra, como se viu ontem em Olinda.

Confira o vídeo aqui: Agressões entre grupos rivais e correria marcam desfile das ...

Publicado em: 17/02/2020