Graças a Deus, nosso sistema é democrático, diz Antônio Fagundes

Antonio Fagundes: “Graças a Deus, nosso sistema é democrático, e o governo acaba em quatro anos”. Par romântico de Regina Duarte em novelas, o ator disse preocupar-se com o ingresso da atriz no governo Bolsonaro.

Por Redação da revista Forum

O ator Antonio Fagundes comentou ontem, sobre o vídeo nazista do ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim, e sobre o “noivado” do presidente Jair Bolsonaro com a atriz Regina Duarte. Ele disse que torce para que Duarte não saia queimada após ingressar no governo do ex-capitão.

“Sobre Regina, tenho sempre pena de artista que entra nessa jogada. Temos tanta coisa para fazer e o jogo sujo da política só pode trazer coisa ruim. Torço para que a Regina não saia queimada”, afirmou em conversa com a jornalista Maria Fortuna, do O Globo. 

O ator ainda comentou sobre as referências políticas da novela Bom Sucesso – que termina nesta semana -, dizendo que “toda obra que vale a pena faz referência ao seu momento”, e afirmou que vídeo de Roberto Alvim serve de alerta. “Serve para a gente prestar atenção. Graças a Deus, nosso sistema é democrático, e o governo acaba em quatro anos”, declarou.

Para Fagundes, o orçamento destinado à Cultura (0,6%) é muito baixo e, com esse valor, “ninguém consegue gerir um patrimônio cultural do tamanho do Brasil”.

“Não falo só de teatro e cinema, mas de patrimônio histórico, museus, sinfônicas, companhias de dança, de circo… Este enorme patrimônio que cria a nossa sociedade e faz com que nos reconheçamos no outro. Governo que destina essa quantia à Cultura não se interessa pelo Brasil. E esta, infelizmente, não é prerrogativa desse governo, acontece desde 1500”, declarou.

Publicado em: 25/01/2020