A moderna Salvador ganha novo Centro de Convenções

O velho e batido Centro de Convenções de Salvador desabou de um dia para a noite, inesperadamente. Já tinha dado o que tinha de dar ao longo de tantos anos. A cidade não cruzou os braços e ficou choramingando. Pelo contrário, com cerca de R$ 100 milhões de recursos próprios arrecadados no município, o prefeito ACM Neto (DEM) ousou e construiu um novo e  equipamento já com data marcada para inauguração: próximo dia 26.

"A Bahia precisava e a Prefeitura que mais trabalha no Brasil fez! Marque aquele @ quem precisa saber dessa novidade", escreveu em suas  redes sociais o gestor municipal mais aprovado do País, ao comunicar a entrega do Centro de Convenções para o dia 26. Segundo ele, será administrado pelos franceses da GL Events por 25 anos. 

O Centro de Convenções de Salvador fica na Boca do Rio, no antigo Aeroclube, bem próximo ao atual. O espaço contará com duas praças de exposição, seis escadas rolantes, seis elevadores, oito auditórios moduláveis de 800 metros quadrados. 

A estrutura terá também seis salões de 522 metros quadrados, 12 salas de 236 metros quadrados, 28 espaços de reuniões móveis para virar camarotes, tanto para os eventos externos - como os shows voltados para o mar - quanto os internos. 

No segundo piso contará com um restaurante que, por enquanto, funcionará apenas durante eventos e será gerenciado pela própria GL Events. Na parte voltada para o mar, onde acontecerão grandes shows, a divisão entre a calçada e a ciclovia da orla não terá muro, e sim um gradil para preservar a mirada azul da praia. O estacionamento terá 1,4 mil vagas.

O Centro abrirá as portas para receber diversos eventos, já este ano, como o Congresso Nacional de Hotéis; a Feira SuperBahia e Convenção Baiana de Supermercados, Atacados e Distribuidores; Bienal do Livro e o Festival Afropunk.

Sobre o poder da Prefeitura quanto ao uso do Centro de Convenções para a realização de eventos, o prefeito explica que a gestão municipal tem direito de ocupar o equipamento em determinados períodos do ano. 

“Se a Prefeitura, que é dona do equipamento, investiu e produz eventos na cidade, utilizará dessa prerrogativa contratual. O objetivo não é só oferecer o equipamento para o mercado, é fazer com que de fato ele seja ocupado”, diz ACM Neto.

Até 2024, a GL Events tem mais de 30 eventos no radar para o equipamento. A empresa ficará a cargo dos custos de manutenção, assim como captação e contratação dos eventos. A partir de agora, caberá à GL também definir as tarifas de locação das dependências. A empresa é a mesma administradora de espaços como o Riocentro e a Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro, e a São Paulo Expo.

Para fazer a gestão, a GL Events se comprometeu a investir R$ 10 milhões em outorga fixa. A primeira foi paga com a assinatura do contrato. A próxima será após seis meses de concessão. Além disso, após seis anos, a nova gestora deve pagar uma outorga variável equivalente a 5% da receita bruta no período, devendo investir mais R$ 14 milhões.

Em formato de pomba, símbolo presente na bandeira de Salvador, o Centro de Convenções possui duas “asas”, a Norte e a Sul, formada por pavilhões com climatização e sistema contra incêndio.

O sistema de ar-condicionado faz parte do planejamento de preservação das estruturas, porque evita a entrada da maresia, segundo o engenheiro fiscal Gustavo Muccini, responsável pela fiscalização do andamento da construção. "Para evitar a salinização, que é muito intensa nessa região, todo o ar insuflado para dentro é filtrado e dessalinizado”, esclarece.

Além disso, a fachada passou por um processo de impermeabilização, o piso de mármore do foyer dos pavilhões já está no lugar e toda a pintura interna foi entregue no fim do ano passado. As redes de água, esgoto e cabos de dados também já estão completas.

Segundo o secretário de Cultura e Turismo, Cláudio Tinoco, o Centro de Convenções possui 50 espaços ao todo, quase todos moduláveis para dar flexibilidade à diversidade de eventos que a estrutura se prepara para receber.

Com 37 mil metros quadrados de área  construída, o equipamento possui três pisos e será a terceira maior estrutura municipal do tipo no País, com capacidade para 14 mil pessoas na parte interna e 20 mil na área externa. 

Para esta última parte, foi escolhido o piso intertravado, com maior permeabilidade para areia da praia. O acesso para carros será no piso térreo e o de pedestres, no nível mais elevado, próximo da Avenida Octávio Mangabeira.

Publicado em: 14/01/2020