Moacyr fez Triunfo chorar em nome do amor

A praça encheu, o frio chegou de repente, a lua iluminou o cenário, os românticos cantaram,  se emocionaram, muitos deles com direito ao choro no ombro do astro, que fez da cidade de Triunfo um coro uníssono bem alto, espalhando o romantismo nos quadrantes dos seus casarões coloniais e suas janelas poéticas.

Assim, foi o show do cantor Moacyr Franco, ontem, na praça de Triunfo, com palco armado sob o olhar das janelas entreabertas do Cine Theatro Guarany, o mais belo exemplar do aconchegante sítio histórico da cidade. Não foi um showzinho qualquer. Foi o maior, mais lindo e romântico que Triunfo viveu nos últimos anos, segundo o prefeito-anfitrião João Batista.

O rei do romantismo exibiu uma resistência invejável aos 83 anos de idade. Seu vozeirão, mais encantador ainda do que quando estava na flor da idade, levou à  plateia ao delírio. Moacyr cantou todos os seus grandes e maravilhosos sucessos, desde Eu nunca mais vou te esquecer até Cartas na mesa. 

Cantou A Rosa e o Milagre da Flecha. Brincou, contou causos, deu uma canjinha dos seus shows de humor e ainda dançou com a velharada fã do seu trabalho.

Se era admiradora de Moacyr Franco, Triunfo se rendeu à paixão e o  adotou como filho, pela sua ternura, simplicidade e carisma. O astro ainda cedeu espaço para uma penca de selfies e autógrafos do seu último CD. 

Moacyr Franco também se encantou por Triunfo, fez questão de andar a pé pelos seus casarios, entrou em bares e restaurantes. Abraçou e fez chorar pombinhos embriagados pelo seu canto. Saiu da cidade com a certeza de que seus fãs nunca desaparecerão enquanto suas músicas embalarem o amor.

Publicado em: 15/12/2019