Eike se livra de processo por fraude na Flórida

Eike Batista tem menos um problema na vida.

Mauro PimentelMauro Pimentel | AFP
O Globo - Por Lauro Jardim

 

A Corte de Litígios Empresariais de Miami não reconheceu a jurisdição da Flórida para uma ação movida pelos fundos Meridian Trust e American Associated, que haviam investido na OGX e em outras empresas do ex-homem mais rico do Brasil.

Assim, os réus Eike Batista, seu filho Thor, o ex-presidente da OGX Paulo Mendonça, e os ex-executivos da petroleira Flavio Godinho, Luiz Carneiro, Aziz Ammar, Marcus Berto e Erick Magno se livraram da ação. 

O juiz acolheu os argumentos de que a Justiça da Flórida não tem poderes para julgar o caso, apenas a do Brasil.

Na ação, Eike e sua turma são acusados de fraude.

Ou, mais espeficicamente, de dizimar o patrimônio de várias de suas empresas pouco antes de pedidos de recuperação judicial delas serem impetrados na Justiça. Teriam feito isso já informados de que as empresas não tinham salvação.

Publicado em: 14/12/2019