Coluna desta sexta-feira na Folha

Nitroglicerina na sucessão de Geraldo

O ambiente político no Estado ferveu, ontem, com as ameaças feitas pelo presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos, de que iria revelar o lado obscuro de Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos.

A ira do advogado, irmão de Eduardo, foi provocada pelas declarações do deputado João Campos (PSB), seu sobrinho e pré-candidato a prefeito do Recife, classificando-o de “um sujeito pior do que o ministro da Educação, Abraham Weintraub”, durante depoimento do ministro na Comissão de Educação da Câmara.

As comparações de Antônio ao titular da Educação foram recebidas pelo presidente da Fundaj como uma declaração de guerra. De imediato, o presidente da Fundaj, rompido com o núcleo central da família do irmão, informou que protocola petições à PGR, Polícia Federal e ao núcleo da operação Lava Jato, para tornar público tudo o que sabe sobre a Lava Jato em Pernambuco.

Nitroglicerina pura!

Tamanho do arsenal – Diante das ameaças de Antônio Campos, o fato passa a ter, naturalmente, desdobramentos imprescindíveis na sucessão do prefeito Geraldo Júlio, reabrindo uma discussão que parecia adormecida – a operação Lava Jato. A pergunta que fica no ar é a seguinte: qual o arsenal que Campos tem em mãos para revelar, como ameaça, o chamado lado obscuro da viúva Renata Campos?

Insônia – O prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL), e seus aliados mais fervorosos que roem as unhas pela reeleição dele, perderam o sono ao tomarem conhecimento do baita evento pré-eleitoral promovido na noite da última quarta-feira, em Cavaleiro, um dos principais distritos do município, pela deputada-delegada Gleide Ângelo, pré-candidata do PSB à prefeita.

Independência – Por falar na deputada-delegada, ela foi a única parlamentar da base do Governo na Alepe a votar contra o projeto de reforma da Previdência remetido à Casa pelo governador Paulo Câmara, aprovado, ontem, por 27 votos a favor e oito contra. Dos 49 deputados, 14 se ausentaram, fugindo como o diabo da cruz do desgaste provocado pela matéria.

Justificativa – Pressionada pelo Governo e a liderança na Casa, a deputada Gleide Ângelo apresentou uma justificativa plausível: “Acho mais razoável esperar pela votação da PEC Paralela aprovada já no Senado, porque pode trazer pontos totalmente diferentes do que o votado na Alepe”, afirmou.

Os fujões – Entre os deputados fujões na sessão de votação da reforma da Previdência, Manoel Ferreira (PL), pai do prefeito de Jaboatão; Simone Santana (PSB), esposa do ex-prefeito de Ipojuca, Carlos Santana; Erick Lessa (PP), pré-candidato a prefeito de Caruaru; e Antônio Coelho (DEM), filho do senador FBC.

ROMANTISMO – O prefeito de Triunfo, João Batista (Avante), fez um gol de placa ao incluir o show de Moacyr Franco na grade do Natal de luz. A apresentação do astro do romantismo está marcada para amanhã, em praça pública, na expectativa de arrastar uma legião de fãs no Sertão do Pajeú.

Perguntar não ofende: A sucessão no Recife terá um capítulo exclusivo da briga envolvendo a família Campos?

Publicado em: 13/12/2019