Coluna desta terça na Folha

Economia dá sinais de reação

Nas últimas passagens por Brasília, termômetro da cena nacional, ouvi com mais frequência avaliações otimistas em relação à reação da economia.

Selecionei seis itens mais ouvidos: 1 – Consumo das famílias puxando o crescimento; 2 – Criação de emprego formal subindo há sete meses; 3 – Investimento privado em 12 meses cresceu 4,87%. 4 – Previsão do mercado para o PIB de 2020 subindo para 2,17%; 5 – Taxa Selic em baixa; e 6, por fim, déficit fiscal do ano no patamar de R$ 86 bilhões, cerca de R$ 50 bilhões a menos do que o previsto graças a receitas extraordinárias que foram viabilizadas.

Há, entretanto, sinais ruins: o Governo provoca instabilidade política, os investidores andam inseguros com incertezas políticas, jurídicas e regulatórias.

O desemprego ainda muito alto, atingindo 12,5 milhões de brasileiros. O Governo tem dificuldades na agenda legislativa com o Congresso e até a reforma administrativa acabou adiada.

PT fora da cabeça – Enquanto no Recife Lula mantém suspense se apoia Marília Arraes (PT) ou João Campos (PSB), na corrida pela Prefeitura do Rio já decidiu apoiar Marcelo Freixo (PSol), com o PT indicando, provavelmente, a deputada Benedita da Silva para vice. Em Porto Alegre, também o PT não terá a cabeça de chapa. Ali, Lula, que se acha Deus, vai subir no palanque de Manuela D’Ávila, do PCdoB.

Causa mortis – Sepultado, ontem, no Recife, sob forte impacto emocional, o ex-vereador Carlos Gueiros, da bancada do PSB na Câmara, regimentalista de carteirinha, penou por 18 dias na UTI do hospital Mirante da Beneficência Portuguesa, em São Paulo, para tentar solucionar um dano nos pulmões, que acabou irreparável, decorrente do processo de troca da válvula mitral.

Péssimo exemplo – De licença maternidade, a secretária de comunicação da Prefeitura de Olinda, Patrícia Cunha, passou o bastão para o ex-jogador Chiquinho, que não entende patavina da área. O mais engraçado foi o critério para escolha: amigo do rei, o prefeito Professor Lupércio. O Sindicato dos Jornalistas em Pernambuco ainda serve para alguma coisa?

Recusas – Já em Belo Horizonte e São Paulo, a tendência do PT é ter candidato próprio. Em BH, o ex-prefeito Patrus Ananias foi sondado, mas não aceitou. É o mesmo caso de Fernando Haddad, em São Paulo. Quanto à Marta Suplicy, é carta fora de baralho. Só entraria numa chapa como vice.

Marcha – A Amupe – Associação Municipalista de Pernambuco – promove, hoje, mais um encontro estadual de prefeitos, em sua sede, na Avenida Recife, Jardim São Paulo. Na pauta, o pacto federativo e a marcha a Brasília, na próxima semana, para pressionar o Congresso pelo 1% a mais no FPM.

VITRINES 2020 – O prefeito Geraldo Júlio (PSB) tem duas grandes obras para entregar até o final da sua gestão: a requalificação do Ginásio de Esportes Geraldão, na Imbiribeira, projeto que se arrasta há mais de dez anos, e o Hospital do Idoso, além do Compaz em mais dois bairros periféricos.

Perguntar não ofende: Bolsonaro vai deixar a economia reagir ou dar cotoveladas?

Publicado em: 26/11/2019