Coluna desta segunda na Folha

STF não limpou ficha suja de Lula

O lulismo-petismo se vestiu de vermelho e ganhou às ruas para comemorar a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confundindo soltura com pré-candidatura presidencial. Que fique claro: o chefe da quadrilha dos escândalos do mensalão e do maior assalto aos cofres públicos da República – a quebradeira na Petrobras, operação que resultou na Lava Jato – é ficha suja, inelegível.

O ato insano do Supremo, que envergonhou a Nação, só interfere na retirada dele da cadeia. À luz do direito eleitoral, Lula continua fora de qualquer disputa, até que o processo ande e chegue ao veredito final aos olhos das excelências do Superior Tribunal Eleitoral. Diz a lei que condenado em segunda instância, como ele está, não pode disputar nem eleição para síndico.

Ressalte-se ainda que, pelas atrocidades cometidas pela “alma mais honesta do País”, para não dizer ao contrário, restam pela frente mais 11 processos em suas costas.

Falta a Lei Seca – O soco no estômago da sociedade dado sem piedade pelo STF me fez relembrar uma canção de Cazuza, feita há 30 anos: “Te chamam de ladrão, bicha, maconheiro, transformam o País inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro”. Só falta Lula ser flagrado dirigindo embriagado para sepultarem também a lei seca. O 6 X 5 causou mais vergonha do que o 7 X 1.

Deus livre o Brasil! – Em seu discurso inflamado ao sair da prisão, Lula insuflou o povo brasileiro a copiar o Chile, nas ruas em guerra civil, e ainda disse que iria ensinar seus adversários a governar. Se Bolsonaro se render à cartilha lulista de governar, o País vai se ferrar. Não haverá cofre público que resista. Só na Petrobras foram surrupiados R$ 48 bilhões.

Longe da política – Joana Maranhão, nadadora orgulho de Pernambuco, nega que tenha pretensão política. “Nunca disputei nem para representante de turma colegial. Estou em Belo Horizonte em licença maternidade”, disse, em nota enviada à coluna, na qual nega também que seu nome tenha sido ventilado para fechar a chapa de Túlio Gadelha como vice no Recife.

Start da campanha – Pré-candidato do PSB a prefeito de Olinda, Pedro Mendes recebeu homenagem dos amigos depois da sinalização do partido para entrar de vez na disputa, com diversos outdoors na cidade saudando o seu niver, sábado passado. Mendes é bom camarada!

Petrolina 1 – O ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lossio (PSD), nega que os últimos acontecimentos – a indisponibilidade dos seus bens e uma conta rejeitada da gestão passada – impeçam sua candidatura. Estranha também informações de um suposto acordo com Lucas Ramos.

Petrolina 2 – Deputado estadual, Lucas Ramos é o candidato do PSB e, num provável entendimento com Lossio, teria Andrea, esposa do ex-prefeito, na vice. “Nunca tive conversas nessa direção. Candidaturas múltiplas são inerentes para levarmos a eleição ao segundo turno”, revela Lossio.

Perguntar não ofende: Quando falar de eleição municipal, Lula vai pregar que o PT tenha candidatos próprios nas capitais?

Publicado em: 11/11/2019