A impunidade ronda o coração do Brazil

MONTANHAS DA JAQUEIRA – O fantasma da impunidade ronda o coração do Brazil. O trânsito em julgado para corruptos é uma tangente, só existe na linha do horizonte, no dia de são nunca, no Juízo Final. É inatingível. Até lá, vem a prescrição. Entonces, é sinônimo de impunidade. (O meu Brazil é com Z porque eu nasci no tempo do Império. Saudades de Dom Pedro 2º!)  

O objetivo implícito, explícito, escancarado ou camuflado do  eixo do mal é reescrever a Constituição e explodir a operação LavaJato para consagrar a impunidade e agasalhar os corruptos. A LavaJato mexeu nas crateras e nos intestinos do vulcão da corrupção. O coração do Brazil está em erupção. O vulcão está em convulsão.

Bode rouco farsante, feio e fedorento, o presidiário de Curitiba se comporta como um Demiurgo, entidade mitológica intermediária entre o céu e a terra. O bicho se autoproclamou inocente, mais honesta que a Santa Irmã Dulce dos Pobrezinhos e a Madre Paulina do Coração Agonizante de Jesus. Legiões de devotos da seita vermelha se prostram diante dos umbigos dele para reverenciá-lo.

Os Demiurgos da lei, antes chamados de “acovardados”, giram em torno dos umbigos dele para adaptar a Constituição aos seus desígnios e conceder-lhe a liberdade, ou a impunidade. A proposta de impunidade vai além do presidiário,  beneficiaria todos os hereges da corrupção.   

Eu sou pequenininho do tamanho de um bem-te-vi, mas quando eu crescer Zeus me livre de ser devoto da seita vermelha corrupta. 

Seja dito, não se combate a corrupção com delicadezas. É a lei da vida e da política.

Os piratas e corsários estão nos mares e nos oceanos não pacíficos. Os vikings e os novos bárbaros estão nos ares, nos bares, até nos altares, em todos os lugares. As ondas da pirataria de petróleo conduzem crimes ecológicos, desastres e incompetências. Pusilânimes, as esquerdas latino-americanas e entidades tipo o Greenpeace transferem a culpa para o governo brasileiro.

Submetida ao embargo dos Estados Unidos, a ditadura da Venezuela pratica a venda clandestina de petróleo através de navios fantasmas. A costa marítima do Brazil expõe-se à guerra das máfias internacionais.

No Brazil intoxicado pelo farelo comunista as esquerdas radicais manipulam a opinião pública e são coniventes com o inimigo externo, em nome da ideologia globalista e ambientalista.  

Publicado em: 28/10/2019