Brasil fora da OCDE: empresários frustrados com os EUA

Para indústria nacional, país supera candidatos em termos de adesão às regras da organização
Foto: Alan Santos/PR

Folha de S. Paulo - Painel S. A
Por Joana Cunha

 

Empresários se frustram com recuo dos EUA em apoio ao Brasil na OCDE
Para indústria nacional, país supera candidatos em termos de adesão às regras da organização

O ingresso na OCDE é prioridade de política externa para a indústria, que vê a oportunidade como um acelerador de reformas estruturais e regulatórias para a atração de investimentos.

Quando os EUA, em maio, manifestaram apoio à candidatura brasileira, a CNI fez um levantamento segundo o qual o governo brasileiro já havia incorporado 74 instrumentos legais da OCDE, incluindo acordos internacionais, resoluções vinculantes e recomendações.

O desempenho brasileiro equivale a 30% das 249 principais regras da entidade. Como base de comparação, Argentina implementou 18% e Romênia, 17%. A Bulgária tem meros 7%.   

Entre os instrumentos da OCDE implementados pelo Brasil está a convenção sobre combate ao suborno de funcionários públicos em transações internacionais.

Publicado em: 11/10/2019