As proezas do General Xicus

MONTANHAS DA JAQUEIRA – “Triste do poder que não pode”, assim falava aos seus discípulos o general Xicus Heráclium, autoproclamado guru da república de Limoeirus et Orbi. Está escrito no livro “General, generais”, de autoria do escritor imortal Vinicius, da Academia Brasileira de Ypisilon A B Z R  X K.   

Padroeiro do cordão azul, o general Xicus anuncia nas nuvens: mundiça da seita vermelha do cordão encarnado, nem morto.

“A peleja do Capitão Marvel contra os zumbis do Cordão Encarnado” era o livro de cabeceira do General Xicus, ao navegar na varanda de sua rede social. O general @xicus mandou prender os hackers do cordão encarnado que invadiram sua conta no twitter.

Dizei-me, General Xicus Heraclium, prender um cara em primeiro grau pelo simples fato de roubar uma conta no twitter não seria arbitrário?! Se o cara roubou em primeira instância tem que ser preso em primeira instância.  

O trânsito em julgado existe e não existe. Para os goelas só existe no Dia do Juízo Final. É uma múmia paralítica, não anda. Até lá as almas rotuladas como sendo imaculadas continuam deitando e roubando.

Roubou ou não roubou, matou ou não matou, este é o miolo da questão, o tutano da questão, e o mais são filigranas jurídicas. Se roubar um galináceo, é pau em primeiríssimo grau. Se roubar um trem pagador, ai são discutidas as abstrações formais. Chamam de “garantismo” a Impunidade até o julgamento no Além.  

O “suspeito” roubou, matou, esfolou, foi preso em flagrante, confessou a autoria, o crime foi filmado, fotografado, documentado. Continua sendo chamado de “suspeito”, foi liberado e saiu dando cambalhotas para festejar a liberdade. “Suspeito” tornou-se a palavra mais estúpida da língua portuguesa. Quem cometeu este sacrilégio? Algum jurista que se considera iluminado.

As leis não escritas são as que mais funcionam no Brazil. Exemplos: a Lei de Gerson e a Lei do Cabo Tino, ou a lei do cabotinismo. A filosofia do Cabo Tino é herdeira de Macunaíma, o herói zero caráter. Quem não conhece Macunaíma e o Cabo Tino não conhece as quebradas do Brazil e da vida.    

Publicado em: 23/09/2019