Coluna desta sexta na Folha

José Neto já deu certo

Um Governo que se preze deve primar, inicialmente e primordialmente, pela articulação política. Neste campo, o governador Paulo Câmara (PSB) só conseguiu afinar a viola agora, nos primeiros nove meses da segunda gestão, ao convocar o seu curinga José Neto para assumir a Casa Civil.

Sobrinho do ex-governador Joaquim Francisco, Neto pegou um tremendo abacaxi para descascar, com reclamações na base governista na Assembleia Legislativa e nos municípios. Mal sentou na cadeira, trouxe ao Palácio para uma audiência a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), enviesada com o governador. Ela saiu de lá radiante pela forma calorosa como foi tratada.

Deputados que, há mais de um ano, não pisavam os gramados dos jardins palacianos voltaram a provar do cafezinho na Casa Civil. Ninguém sai de lá de cara fechada. Neto os trata com distinção, como deveriam ter recebidos desde o início. Afinal, deputado é parceiro do Governo.

Bom companheiro – Com perfil antagônico ao de Guilherme Uchoa, seu antecessor, o novo presidente da Assembleia Legislativa, Eriberto Medeiros (PP), tem tido, também, um papel preponderante para ajustar os ponteiros da base governista com o Palácio. É um trator para trabalhar e tem couro de elefante para suportar a batida dos chorões. Faz uma dobradinha perfeita com José Neto.

O favorito – Em Abreu e Lima, o prefeito Pastor Marcos José (PSB) bate a casa dos 90% de rejeição e seu candidato deve levar uma baita surra do ex-prefeito Flávio Gadelha (MDB). Já Katiana Gadelha, filha do ex-prefeito Gerônimo Gadelha, tio de Flávio, sofre na pele a antipatia do pai. Corre por fora o vereador Murilo do Povo (PSB), para bater chapa na convenção com Flávio.

Jogada – Já em Afogados da Ingazeira, o ex-prefeito Totonho Valadares (PSDB) já botou o bloco na rua em dissonância com o grupo do prefeito José Patriota (PSB), aliado histórico. O que diz por lá é que Totonho quer se valorizar para, no último minuto da prorrogação, emplacar o filho Daniel, (MDB), vereador de primeiro mandato, na vice do candidato de Patriota.

Pauleira sertaneja – A pré-campanha em Petrolina começou polarizada entre o prefeito Miguel Coelho (sem partido), candidato à reeleição, com o deputado Odacy Amorim, pré-candidato do PT. Trocaram insultos pesados em vídeos que virilizaram pelas redes sociais no município e na região.

Craque – O presidente da Fundaj, Antônio Campos, fez um gol de placa, ontem, ao nomear o jornalista Mário Hélio diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte, que engloba o Museu do Homem do Nordeste, o Cinema e a Editora Massangana. Entre memoráveis obras de sua autoria, a biografia do ex-ministro Armando Monteiro Filho.

BALA – O jornal O Globo saiu bem atrasado com a informação, ontem, de que o secretário estadual de Turismo, Rodrigo Novaes, foi barrado no aeroporto do Recife ao passar pelo detector de metais. Identificaram uma bala de pistola em sua bagagem. Mas isso se deu há três semanas.

Perguntar não ofende: É do tronco dos Ferraz de Floresta o pernambucano José de Assis Ferraz Neto, que assumiu, interinamente, a chefia da Receita Federal?

Publicado em: 12/09/2019