Coluna desta quarta na Folha

Neto precisa de plena autonomia

Desde que deixou o PSB – e lá se vai um bom tempo – o ex-governador Joaquim Francisco, hoje com plumagem tucana, só botou os pés, ontem, nas Princesas, para à posse do seu sobrinho José Neto, na Casa Civil. Não foi uma solenidade aberta ao público.

O governador Paulo Câmara convidou apenas secretários de maior visibilidade em sua gestão, provavelmente para mandar um recado nas entrelinhas, de que o novo auxiliar terá o apoio que precisar na interlocução com o parlamento.

A pasta é, por sua natureza, complexa e extremamente difícil de administrar. É a terceira mudança em seu comando empreendida pelo governador, que começou com Antônio Figueira, sucedido por Nilton Mota.

A nova aposta é acompanhada com grande expectativa pela base política do Governo, porque não adianta apenas reunir tanta gente importante numa posse se no exercício da função o escolhido não gozar de plena autonomia.

Dá boa limonada – A Perpart – Pernambuco, Participação e Investimentos – não pode ser encarada como prêmio de consolação ao ex-secretário da Casa Civil, Nilton Mota. Trata-se de uma SA, com orçamento próprio, que tem como principal direcionamento a regularização de terras no Estado. Para um bom entendedor, dá para fazer do limão uma limonada e o escolhido tem capacidade para isso.

Governo paralelo – Ao assinar, ontem, na presença e o aval do deputado José Queiroz, pré-candidato a prefeito de Caruaru pelo PDT, uma ordem de serviço para mais um parque ambiental na cidade, sem a presença da prefeita tucana Raquel Lyra, o governador Paulo Câmara sinalizou para a instalação de um chamado governo paralelo na capital do Agreste.

Telefonema – A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), recebeu o convite da Casa Civil para a assinatura da ordem de serviço por e-mail, mas só tomou conhecimento em Brasília, onde cata recursos para obras. Em tempos nos quais o WhatsApp é a ferramenta mais eficaz e instantânea, o Governo do Estado ainda recorre a e-mail? A prefeita merecia um telefonema.

Bloqueio – O juiz de Trindade acatou pedido do Ministério Público e tornou indisponíveis os bens do prefeito Everton Soares (PSB) por improbidade administrativa. Ele está sendo obrigado a ressarcir aos cofres públicos o valor de R$ 3,2 milhões, desviados dos fundos de saúde e assistência social.

Bivar resiste – O Partido Social Liberal – PSL – legenda no poder com Bolsonaro, quer que o presidente nacional da sigla, deputado Luciano Bivar, dispute à Prefeitura do Recife. A cúpula deixou isso muito claro num recente encontro, mas Bivar resiste.

CONDENADA – Rebuliço na política de Arcoverde: a prefeita Madalena Brito (PSB) foi condenada por improbidade administrativa pela realização de despesas sem licitação dos serviços de coleta, transporte e descarga de lixo no município. Recebeu também uma multa bem salgada.

Perguntar não ofende: País miserável como o Brasil pode recusar uma ajuda de 20 bilhões de dólares do G-7?

Publicado em: 27/08/2019