Coluna desta sexta na Folha

Porteira do 2º escalão aberta

Seis meses após tomar posse, o presidente Bolsonaro abriu a janela do segundo escalão no Nordeste, nomeando o coronel Marcos Campos de Albuquerque, afilhado do presidente nacional do PSL, para comandar a Superintendência do Incra em Pernambuco. Dois pernambucanos, entretanto, já haviam sido chamados para o seu Governo: Gilson Neto, para Embratur, e Antônio Campos, para Fundaj, o primeiro por escolha pessoal de Bolsonaro e o segundo pelas mãos poderosas do senador Fernando Bezerra Coelho, líder do Governo no Senado.

O filé mion, porém, ainda não foi garfado. Trata-se da direção das estatais mais cobiçadas na região: Banco do Nordeste, Chesf e Hemobrás. Os cearenses que batem continência para o capitão na Câmara querem manter o monopólio do BN, enquanto a briga da Chesf fica entre Pernambuco e Ceará. Não se sabe ainda qual o critério político que o presidente dará a Hemobrás, objeto de escândalo no Governo Dilma.

Homem forte – O destino dos principais órgãos do Governo Federal no Nordeste deve passar pela influente mesa do senador Fernando Bezerra Coelho, o mais forte carregador de piano do presidente Bolsonaro no Congresso. Mesmo que Chesf e Banco do Nordeste não fiquem com Pernambuco, a discussão dos nomes não fugirá ao controle do líder do Governo no Senado.

Olho em Olinda – Desfiliado ontem do Podemos, o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos, decide seu novo plano partidário em setembro próximo. Sua rearrumação partidária pode ter ligações com as eleições do ano que vem. Se o cavalo passar selado ele pode disputar, pela segunda vez, a Prefeitura de Olinda. Em 2016, perdeu para Lupércio no 2º turno.

Boa notícia – Gravatá, o pedaço turístico mais atrativo do Estado pelas baixas temperaturas, ganhou um baita empreendimento que tem tudo para aquecer ainda mais o turismo, mola mestre da sua economia: o parque de aventura Karawá tã, instalado na maior reserva ecológica do município, investimento da ordem de R$ 22 milhões, gerador de 100 empregos diretos.

Briga feia – O ex-prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), disse, ontem, no programa de rádio do blogueiro Mário Flávio, que seu afastamento da prefeita Raquel Lyra (PSDB) não tem volta. Voltou a classificá-la de fraquinha e apresentou a arma para guerrear: a comparação da sua gestão com a dela.

Cabo eleitoral – Embora tenha tido suas contas de 2006 rejeitadas, ontem, na Câmara de Belo Jardim, por unanimidade, o ex-prefeito João Mendonça (PSB) continua um cabo eleitoral de peso: sua esposa Isabelle aparece na liderança para prefeita em todas as pesquisas já divulgadas.

CANDIDATURA – Pré-candidato a prefeito de Caruaru, Raffiê Dellon, que foi candidato a vice-prefeito na eleição de 2016 na chapa de Tony Gel, lançou, ontem, o nome do presidente estadual da legenda, André de Paula, para disputar a Prefeitura do Recife. “É o melhor nome”, afirmou.

Perguntar não ofende: Quem se interessa pela indicação do novo chefe do elefante branco da Sudene?

Publicado em: 25/07/2019