Coluna desta quarta na Folha

Onyx rifa aliado de Mendonça

Tão logo começaram as negociações para a formação do Ministério Bolsonaro, o ex-ministro Mendonça Filho (DEM) apareceu entre os especulados para voltar a comandar a pasta. Os argumentos seriam sustentados na excelente gestão do pernambucano, apontado como o melhor ministro de Temer.

Como todo partido tem suas divisões, o DEM não foge à regra. Do partido, que está na base de sustentação do Governo, o escolhido foi Onyx Lorenzoni, para a Casa Civil. Não eleito senador nas eleições passadas, Mendonça foi alçado à presidência do Instituto Liberdade e Cidadania do DEM, mas sua pedra no meio do caminho para sentar novamente na cadeira do MEC foi o próprio Onyx.

O chefe da Casa Civil já demitiu um aliado do ex-ministro numa diretoria do FNDE. Onyx não é adepto apenas do abraço de tamanduá, o chamado cumprimento falso. Dizem as más línguas que sua falsidade está até no tom da voz.

Boicote da família – Na chegada do presidente Bolsonaro, ontem, em Vitória da Conquista (BA), ocorreu um início de tumulto por parte de um pequeno grupo de militantes do PT, mas sem causar repercussão. O Governo comemorou o sucesso, mas faltaram 21 vereadores do município e nenhum dos familiares do cineasta Glauber Rocha, homenageado com seu nome no aeroporto, esteve presente.

Quem é? – Rifado da diretoria de Gestão, Articulação e Projetos Educacionais do FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – Leonardo de Souza Leão é natural de Sanharó, seu pai, o ex-vereador Doutor Carlos Augusto, é médico renomado na região. Léo, como Mendonça o trata, também atuou no Ministério da Educação. É cão de guarda do ex-ministro. 

Tributária – Secretários da Fazenda dos 26 Estados e do DF têm reunião na próxima semana em Brasília para esboçar uma proposta alternativa ao texto da reforma tributária que está em discussão no Congresso. O documento teve redação final do secretário estadual Décio Padilha. Um fórum será realizado depois para apreciação dos governadores. O consenso está difícil.

Falhou – A meteorologia, ontem, indicava tempo seco no sertão e ventos fortes de até 70 km por hora no Grande Recife. Nenhuma coisa nem outra se confirmou. Em Arcoverde, por exemplo, choveu torrencialmente durante todo o dia, assim como em outros municípios do Moxotó. 

Roubou a cena – O que mais chamou a atenção, ontem, em Vitória da Conquista, foi a cena dos anões que o presidente Bolsonaro levantou pelos braços. Eles estavam na plateia na inauguração do aeroporto e, ao final do evento, foram levados pelos seguranças para os braços do capitão.

NOME PRÓPRIO – O PSD disputa em faixa própria a Prefeitura do Recife. Já tem até três nomes na mesa: André de Paula, o secretário de Turismo, Rodrigo Novaes, e o ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio. Desconhecido, Lóssio teve quase 50 mil votos na capital candidato a governador.

Perguntar não ofende: Cadê a solidariedade do comando do DEM a Mendonça Filho?

Publicado em: 23/07/2019