Coluna desta segunda na Folha

Bolsonaro também ataca Câmara

O ataque do presidente aos governadores do Nordeste foi geral, mas no específico não se restringiu aos governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e da Paraíba, João Azevêdo (PSB). Bolsonaro citou também o governador Paulo Câmara (PSB), sugerindo que usa o Bolsa Família para manipular o eleitorado pernambucano.

“O Nordeste foi muito utilizado contra mim na campanha, dizendo que eu ia acabar com o Bolsa Família. Eu dei o 13º para o Bolsa Família. O governador de Pernambuco, há poucos meses, anunciou que deu o 13º, enquanto esse projeto morreu no Senado por um relator do PT. Então, a verdade liberta a gente”, afirmou.

Flávio Dino reagiu imediatamente. Pelas redes sociais, declarou: “Seja ao Maranhão ou qualquer outro Estado, o presidente não pode perseguir um ente da Federação. Trata-se de orientação administrativa gravemente ilegal”. Bolsonaro perdeu o controle da língua. Devia se espelhar no velho ditado: “Quem fala demais, dá bom dia a cavalo”.

Bolsa estadual – Em abril, Paulo Câmara lançou o 13º do Bolsa Família, no Centro de Convenções. O valor pago vai além de qualquer ação da União, segundo o secretário Sileno Guedes (Desenvolvimento Social). “Nunca houve uma mudança nesse sentido. Ainda no final do ano passado, enviamos à Assembleia uma autorização para que o Governo pudesse implantar o programa”, explicou.

Curta e dura – Os artistas nordestinos também reagiram à pisada de bola do presidente, que chamou a região de Paraíba. A cantora Alcione Marrom, maranhense brava, declarou: “Não votei no senhor e não me arrependo, mas não sou burra de torcer contra o Brasil. Agora, meu avô sempre dizia: “Quem quer respeito se dá respeito, e o senhor não está dando respeito ao Nordeste”.

Investigação – O vice-líder do PCdoB na Câmara, Márcio Jerry (MA), anunciou que pedirá à Procuradoria-Geral da República que investigue o presidente Jair Bolsonaro (PSL) por declarações agressivas e desrespeitosas aos governadores do Nordeste, especialmente o do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Em carta a Bolsonaro, os governadores cobraram esclarecimentos.

Será? – Postagem que varreu as redes sociais, ontem, anunciava nova greve dos caminhoneiros a partir de hoje em todo País. O recado foi dado por um grupo de caminhoneiros numa gravação na BR-101. Mas a população ignorou. Não houve correria aos postos.

Corajoso – Depois de fazer uma declaração de guerra aos governadores do Nordeste, o presidente pisa, amanhã, em solo baiano, para cumprir agenda em Vitória da Conquista. Pela reação dos nordestinos nas redes sociais, corre o risco de ser xingado e enfrentar protestos.

SAI CANDIDATO – Contra a vontade do prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB), a quem ajudou a eleger, o ex-prefeito Totonho Valadares (PSB) se movimenta para disputar a Prefeitura. Fez, sábado passado, em sua casa-fazenda, uma grande boca-livre de aniversário.

Perguntar não ofende: Vitória da Conquista, onde tem agenda presidencial amanhã, vai receber Bolsonaro com uma chuva de ovos depois das agressões dele ao Nordeste?

Publicado em: 21/07/2019