Coluna desta quarta na Folha

Supremo ignora o Lula livre

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal fez o seu dever de casa, ontem, impondo uma dupla derrota ao ex-presidente Lula, que requereu em dois habeas corpus a sua soltura. No segundo julgamento, no qual estava em jogo a imparcialidade do ex-juiz e agora ministro da Justiça, Sérgio Moro, Edson Fachin, Celso de Melo e Carmem Lúcia fizeram a maioria do placar de 3 a 2, mantendo o petista na cadeia.

Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski foram de encontro ao que pensa e deseja a sociedade: Lula cumprindo a sua pena até o último dia, sem direito à liberdade nem tampouco a prisão domiciliar. O que ouvi em Brasília, há dez dias, era que o ex-presidente sairia da cela da PF em Curitiba para usar tornozeleira em casa no afrouxamento da sua pena.

Tenho impressão que o Supremo até se inclinou, mas seria um arranhão irreparável na sua imagem. Gato escaldado tem medo de água fria, reza o ditado popular.

Alepe na briga – O presidente da Assembleia, Eriberto Medeiros (PP), foi instigado por um grupo de parlamentares a pleitear para o Legislativo a indicação do sucessor do ex-conselheiro do Tribunal de Contas, João Campos, morto sábado passado. Na leitura do TCE, a vaga pertence ao Executivo, tendo em vista que João foi nomeado pelo ex-governador Eduardo Campos.

Vapt-Vupt – Se depender do Tribunal de Contas, o novo conselheiro sai rápido. Oficio comunicando ao governador Paulo Câmara a vacância do cargo foi entregue, ontem, pessoalmente, pelo presidente da corte, Marcos Loreto. Como a Alepe, que vota a indicação, entra em recesso na próxima sexta-feira, o governador terá pouco tempo para escolher o nome.

Recife fora – Pesquisa do Ministério do Turismo destacou Ipojuca (leia-se Porto de Galinhas) na sexta posição entre os dez destinos do País mais procurados por turistas nacionais e internacionais. Cerca de dois mil agentes de viagens foram ouvidos, mas Recife ficou de fora das mais visitadas. No Nordeste, a liderança coube a Fortaleza, seguida de Maceió e Natal.

Contradição – O voto mais surpreendente da 2ª Turma do Supremo, ontem, no primeiro recurso da defesa de Lula, no qual ele saiu derrotado, foi o voto do ministro Gilmar Mendes. Duas horas antes, deu uma declaração a favor da soltura de Lula, mas só votou a favor no segundo.

Com Lula – No julgamento do segundo habeas corpus, ontem, o ministro Gilmar Mendes, do STF, mostrou de que lado está: com Lula. Propôs à Segunda Turma que concedesse uma medida para que o ex-presidente aguardasse em liberdade o julgamento do habeas corpus.

HERANÇA – A cada despacho que faz com a sua equipe, a prefeita interina de Camaragibe, Nadegi Queiroz (DC), quase desmaia com os desmandos da gestão de Demóstenes Meira (PTB). Na saúde, não poderá fazer nada. Foram encontrados nos cofres apenas R$ 34,00.

Perguntar não ofende: a quem Lula vai recorrer agora para sair do xadrez?

Publicado em: 25/06/2019