A versão da Chesf

Nota oficial

Em resposta à publicação do dia 17/06/2019, com o título “Chesf faz licitação sem transparência”, a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) informa que segue todos os trâmites exigidos na Lei 13.303/16 e no Regulamento de Licitações e Contratos da Eletrobras, que tem como princípio a transparência de todos os seus processos.

Sobre o processo de contratação do seguro mencionado na nota publicada no blog, a Chesf destaca que em licitação realizada em 2017, a 1ª colocada foi convocada a apresentar sua documentação de habilitação no prazo legal, e não atendeu um dos itens exigidos em edital, resultando na sua inabilitação. Pelo mesmo motivo, a segunda e terceira colocadas foram inabilitadas. Após análise a Chesf decidiu pela revogação da licitação e a realização de um novo processo, que está em curso.

Em relação ao processo atual, a indenização por sinistros (sinistralidade), anexa inicialmente ao Termo de Referência, teve como base com os dados de janeiro a outubro/2018. Após a publicação da licitação, houve solicitação para atualização da sinistralidade, concluído o período de 1 (um) ano.

A Chesf não se envolve com as estratégias de preços dos fornecedores que participam de suas licitações. A decisão de baixar os valores globais em um certame é dos próprios licitantes que disputam o pregão, sendo esta sua finalidade: disputa para otimizar os ganhos da administração direta e indireta.

Ao contrário do mencionado, houve a participação de algumas das principais seguradoras do mercado, como Bradesco Vida e Previdência, Unimed Seguradora, Sompo Seguros, Icatu Seguros e Mapfre Seguros. O resultado da licitação atual gerou um deságio de 8,48% em relação ao preço de referência, decorrência da disputa das seguradoras.

A Empresa reitera os valores que pautam todas as suas atividades, dentre eles a Ética e Transparência e o Compromisso com a Sociedade.

Publicado em: 19/06/2019