Coluna deste sabadão na Folha

Vereadores fiéis a Geraldo

O deputado Marco Aurélio conduz o PRTB com mão de ferro. Não ouve ninguém e age de acordo com seus interesses nas eleições de 2020, nas quais sonha em disputar a Prefeitura do Recife. Com um telefonema disparado para o Pastor Edinázio, sem voz ativa na direção estadual do partido, Aurélio mandou expulsar, ontem, os vereadores Hélio da Guabiraba, Samuel Salazar e Alcides Teixeira Neto, que compunham a bancada do PRTB na Câmara do Recife.

Todos eles, inclusive Marco Aurélio, foram eleitos e atuavam na base de sustentação da gestão municipal, mas eleito deputado estadual, Aurélio mudou da água para o vinho, faz oposição ao governador com o fígado e não teve força de convencimento para levar os três parlamentares ao bloco de oposição a Geraldo Júlio.

Hélio, Samuel e Teixeira não abriram mão de continuar na Câmara votando a favor das matérias de interesse da gestão municipal.

Nem aí – Dos vereadores expulsos do PRTB, Samuel Salazar foi o único que ficou extremamente confortável. Já havia pedido o desligamento da legenda ao Tribunal Regional Eleitoral desde abril passado. “Eu não me incluo nesse expurgo”, disse o parlamentar, adiantando que recorreu à justiça eleitoral por já ter a consciência de que não sairia da base governista.

Faltou gentileza – Lulista e dilmista, o ex-deputado Silvio Costa (Avante) estava almoçando, ontem, no mesmo restaurante em que a líder do Governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), era homenageada num ato que contou com a presença de Silvio Costa Filho, herdeiro político de Silvio. Mas o ex-deputado não teve sequer a gentileza de cumprimentar a visitante.

Forrozeira – Contrariando o pai, o deputado Sílvio Costa Filho (PRB) não apenas ternurou a líder do Governo no Congresso, Joice Hasselmann, no almoço, como dançou forró agarradinho com ela na sede na Associação Comercial, no Recife Antigo, após a palestra dela. Joice mostrou que tem ritmo e encantou a plateia com a sua simpatia e simplicidade. 

Reprovado – O ex-prefeito de Jaboatão, Elias Gomes (PSDB), não só confirmou, em nota ao meu blog, que o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL), toma ansiolíticos para dormir como julgou sua gestão desastrosa. “Ele recorre a calmantes porque sua gestão é reprovada”, disse.

Na corda bamba – Em Palmares, os vereadores da base do prefeito Altair Júnior (MDB) estão criando dificuldades para colocar em votação o relatório da CPI que investiga as irregularidades da gestão municipal. Dizem que a relatora levantou provas irrefutáveis.

Vida real – Na Jaboatão que o prefeito diz ter recebido um prêmio da ONU, a saúde bucal é uma calamidade. Cerca de 70% dos postos odontológicos estão paralisados por falta de manutenção. Os dentistas reclamam também que trabalham sem equipamentos adequados.

Perguntar não ofende: Marco Aurélio não aprendeu ainda que a política é uma soma?

Publicado em: 07/06/2019