Coluna desta quinta na Folha

O homem forte de Bolsonaro

O prestígio do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), líder do Governo no Senado, atravessa zona extremamente confortável no Palácio do Planalto. O presidente Bolsonaro não se cansa de elogiar seu desempenho nas articulações que levaram o Governo a uma vitória fácil no plenário do Senado na votação da MP de enxugamento da máquina federal.

A cada semana, FBC dá demonstração de sua fortaleza em Brasília. Foi ele, por exemplo, que coordenou a vinda do presidente ao Estado, na semana passada, estendendo a agenda do Recife para Petrolina. Também bancou a nomeação do advogado Antônio Campos para a Fundaj.

E falando, ontem, no Frente a Frente, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, tendo a Rádio Folha como cabeça de rede, anunciou que convenceu o Governo a enviar para o Senado aval autorizando o Governo de Pernambuco a fechar um empréstimo de U$ 37 milhões ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Mandando recado – Até os aliados do governador Paulo Câmara (PSB) entenderam a nomeação do advogado Antônio Campos, avalizada pelo senador Fernando Bezerra (MDB), como sinal de demarcação do espaço do senador em Pernambuco. Apesar das suas qualidades, Antônio há muito saiu do lado do balcão do PSB, não tem interlocução com o Governo e é atritado com Renata Campos.

Governo passado – A propósito de nota ontem nesta coluna, dando conta do pagamento de uma fortuna a um escritório de advocacia sem licitação, a prefeita de Ipojuca, Célia Sales (PTB), informa que o referido contrato não é da sua gestão e que tomou medidas judiciais para evitar a continuidade dos pagamentos. Os recursos tramitam na justiça para conter a sangria.

União olindense – Ex-presidente da Câmara de Olinda, o socialista Pedro Mendes mergulhou nas articulações com os partidos de esquerda do município para montar uma frente que se fortaleça no enfrentamento ao prefeito Lupércio (SD), que disputa a reeleição. PSB, MDB, PC do B e Rede já estão praticamente entendidos. O desafio é agregar o PT, o PDT e o PV.

Nem a cor – Não são só os prefeitos de Gravatá, Joaquim Neto (PSDB), e Miguel Coelho (sem partido), que batem no Governo Câmara por falta de investimentos. O presidente da Assembleia, Eriberto Medeiros (PP), também resmunga. Diz aos colegas de parlamento que sua mulher, a prefeita de Cumaru, Mariana Medeiros (PP), não tem visto a cor do dinheiro do Estado.

Desemprego – Em um evento sábado passado, a deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR) mostrou que o radicalismo continua atrapalhando seu mandato parlamentar. Chegou a afirmar, em alto e bom som, que a esquerda que se contrapõe ao Governo “quer um desemprego efetivo”.

SÃO LOURENÇO – O grupo Ferreira, liderado pelo prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, e seu irmão, o deputado federal André Ferreira, já bateu o martelo em apoio à candidatura a prefeito de São Lourenço da Mata do atual vice Gabriel Neto, que está se filiando ao PL nos próximos dias. Rompido com o prefeito Bruno Pereira (PTB), Neto é nome de peso à sucessão municipal.

Perguntar não ofende: Quem será o próximo a ser nomeado pelo senador Fernando Bezerra?

Publicado em: 29/05/2019