Eu exagerei, diz Bolsonaro sobre “idiotas úteis”

Na entrevista que concedeu à TV Record, Jair Bolsonaro tentou recuar da expressão “idiotas úteis”, mas acabou chamando professores de “inescrupulosos”. “Eu exagerei”, disse o presidente, sobre a expressão que empregou para se referir aos manifestantes que foram às ruas no dia 15 protestar contra o contingenciamento de recursos da Educação. “O correto seria inocentes úteis”, amenizou.

Mas ele manteve a avaliação de que estudantes foram instrumentalizados por “professores inescrupulosos” para se manifestar contra cortes na Educação que, segundo ele, não ocorreram. Ele afirmou que os jovens devem ter “cuidado” para não serem influenciados por esses professores –que só nesse momento disse serem uma “minoria”.

Jair Bolsonaro aproveitou entrevista à TV Record para exortar os parlamentares a se “libertarem” de seus partidos para votar a favor das pautas do governo. “Centrão virou palavrão”, afirmou. Ele disse que o grupo foi “satanizado” e que os deputados deveriam atuar para se desvincular “disso daí, porque é bastante complicado ser pejorativamente ser enquadrado como Centrão que quer negociar”. Em seu tradicional estilo “morde e assopra”, Bolsonaro fez essas críticas ao mesmo tempo em que afirmou que o Centrão “não existe mais”, pois foi o grupo que se uniu para apoiar Geraldo Alckmin em 2018 (na verdade, foi antes, com Eduardo Cunha).  (Estadão – BR 18)

Publicado em: 27/05/2019