Fernando Figueira é homenageado no Congresso

Agência Senado

Conhecido pelo seu legado na medicina social, o médico pediatra e professor universitário Fernando Figueira (1909-2003) foi homenageado, hoje, pelo Congresso Nacional, em sessão solene no Plenário do Senado por ocasião do centenário de seu nascimento. Durante o evento, que contou com a presença de familiares do homenageado, senadores e deputados destacaram a contribuição de Figueira para a saúde pública e sua atuação em defesa da democracia e dos mais carentes.

O senador Humberto Costa (PT-PE), um dos requerentes da homenagem, destacou que sua maior obra, o Instituto Materno Infantil de Pernambuco (Imip), fundado em 1960, e ligado ao Sistema Único de Saúde (SUS), sintetiza o próprio projeto de vida do professor Fernando Figueira.

“O Imip estava, desde o seu embrião, indissociavelmente ligado às crianças, a cuidá-las, a lutar pela vida delas com uma fé inquebrantável no futuro que elas poderiam construir. Nas crianças, o professor Figueira via a força que girava o mundo. O seu compromisso social o movia como um gigante na edificação desse sonho que viria a ser tão grande quanto ele”, apontou o senador.

Outro dos requerentes, o deputado Felipe Carreras (PSB-PE), ressaltou a luta do professor em favor da saúde pública. “Fernando Figueira deixou um legado enraizado no acesso universal ao sistema público de saúde. Seu foco sempre foi o povo mais carente”, registrou.

O secretário estadual de Saúde de Pernambuco, André Longo, registrou que o Imip atende milhares de pessoas diariamente e afirmou que Figueira deixou um importante legado também na elaboração de planos de saúde para o estado, e na organização de vários serviços que ainda hoje compõem a rede estadual de saúde. Para Silvia Rissin, presidente do Imip, o SUS precisa da atenção e grita por socorro. “Não pedimos ajuda, cobramos da sociedade o que elas devem às crianças pobres”, disse Silvia.

Publicado em: 24/05/2019