Bolsonaro apela pela “reforma mãe” da Previdência

Em entrevista coletiva após reunião com governadores no Conselho Deliberativo da Sudene (Consel), no Instituto Ricardo Brennand, hoje, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) falou sobre o principal foco do governo, que é a aprovação da reforma previdenciária. "É um projeto que eu chamo de 'reforma mãe'. Se não fizer isso, ninguém vai querer investir em nosso país. É um apelo que nós fazemos. A gente não tem partido político. A União não está bem e a maioria dos Estados e municípios também não", afirmou.

Segundo o blog da Folha, Bolsonaro destacou que a aprovação da reforma transcende bandeiras partidárias e cobrou dos governadores mais empenho junto aos seus parlamentares aliados. "Eu e a esquerda somos de escolas antagonistas, mas estamos ligados agora pelo mesmo objetivo. Eu tenho certeza que os governadores e todos os prefeitos do Brasil torcem pela aprovação da reforma da Previdência. O que não pode acontecer é essas pessoas torcerem pela aprovação e não fazerem que os parlamentares a quem elas têm acesso votem favorável à mesma. Aí complica a situação. Tem gente que torce, e não estou dizendo todos, para que a reforma seja aprovada, mas com o voto dele contrário", apontou.

Na abertura do encontro, o presidente já havia defendido a reforma da Previdência, condicionando o sucesso do Plano de Desenvolvimento para o Nordeste, lançado esta sexta-feira, à aprovação da PEC;

Na coletiva, o presidente também comentou sobre recentes declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que deixaria o governo caso a reforma da Previdência não seja aprovada.

Publicado em: 24/05/2019