Coluna da sexta-feira

Kajuru quer cortar grana da farra

O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) botou a mão num vespeiro e arranjou sarna para se coçar: propôs a redução da verba indenizatória anual dos seus colegas de Casa de R$ 5 bilhões para R$ 2,5 bilhões, corte de 50%. Outro senador, Lasier Martins (Podemos-RS), sendo mais realista, se atreve a pedir um corte de 10%, o que representaria uma economia de R$ 500 milhões.

Verba indenizatória é uma excrecência do parlamento brasileiro. A ex-senadora Lúcia Vânia, ex-PSB por Goiás, gastou, por exemplo, R$ 72 mil com aluguéis de jatinhos de Brasília para Goiânia. Outro senador torrou R$ 10 mil com envios de correspondência pelos Correios. Por aí se constata como os políticos torram o dinheiro público, fazem farra com o dinheiro nosso dos impostos.

Se esses R$ 5 bilhões fossem economizados e investidos em saúde certamente os hospitais não seriam, hoje, verdadeiros açougues. Cortar suas próprias gorduras está fora de cogitação no Senado.

Em conflito aberto – Em entrevista, ontem, ao Frente a Frente, o governador Paulo Câmara, ao ser indagado sobre a postura da bancada do PSB na Câmara, que boicotou o café com Bolsonaro, disse que não foi ouvido, mas que entende a posição dos deputados. “Eles têm hoje uma relação muito difícil com o Planalto e não havia ambiente agora para um encontro com o presidente”, afirmou.

Foi convidado – O deputado Fernando Rodolfo (PR), autor de proposta da sessão solene na Câmara dos Deputados pela passagem dos 162 anos de emancipação política de Caruaru, informa que convidou, sim, o deputado estadual José Queiroz (PDT) e o federal Wolney Queiroz (PDT) para o evento. Queiroz nega. Diz que soube da homenagem pela Imprensa.

Livres – Vereador em Belém do São Francisco, Valdir Moreno (PSD) diz que ele e Ana Magalhães (MDB) não estão entre os colegas que podem virar réus por terem votado contra a orientação do TCE pela rejeição das contas do ex-prefeito Gustavo Caribé (PP). “As contas em questão são as de 2010”, diz.

Cenário de Caruaru – Pesquisa divulgada, ontem, no blog do meu amigo Mário Flávio, de Caruaru, aponta uma discreta vantagem da prefeita Raquel Lyra (PSDB) sobre seus principais adversários na busca pela reeleição. Quando o cenário do segundo turno é levantado a tucana perde para José Queiroz (PDT) e Tony Gel (MDB). A aprovação da sua gestão é de 54%.

Moro traído – As contradições dos políticos entre a campanha e o mandato são de deixar qualquer cidadão de queixo caído. É o caso do deputado Fernando Rodolfo (PR), que para se eleger usou a imagem de Sérgio Moro e votou pela transferência do Coaf para a Economia.

ASSERPE – O companheiro Nill Júnior, diretor da Rádio Pajeú, foi eleito, ontem, por aclamação, presidente da Associação das Emissoras de Rádio e Televisão, Asserpe. E tomou posse ontem mesmo numa solenidade bastante concorrida, reunindo donos e dirigentes de rádios de todas as regiões do Estado. Ele sucede ao competente Cléo Niceas.

Perguntar não ofende: Bolsonaro vai trazer dinheiro hoje para o Nordeste?

Publicado em: 23/05/2019