Delações que expõem advogado e delegado da PF

Delação pode expor advogado que prometeu vantagens com procurador da Lava-Jato do Rio. Enquanto isso, Jacob Barata acusa delegado da PF em delação premiada.

Polícia Federal | Marivaldo Oliveira/Código19

O Globo - Coluna de Lauro Jardim
Por Lauro Jardim e Gabriel Mascarenhas 

 

O jornalista, Lauro Jardim, de O Globo, titular de coluna, que leva o seu nome, informa que, se fechada, uma delação de um peixe graúdo do Rio de Janeiro, que está em processo de homologação pela Justiça, exporá um advogado carioca. O delator relata (e dá os extratos) que pagou R$ 5 milhões ao profissional, que lhe prometeu conseguir vantagens com um dos procuradores da Lava-Jato fluminense. O delator admite que foi enganado e está contando a história justamente aos procuradores do Rio.

Enquanto isso, seu colega de coluna, o jornalista Gabriel Mascarenhas, diz que a proposta de delação premiada de Jacob Barata, o "rei dos ônibus", já nas mãos da força-tarefa da Lava-Jato no Rio de Janeiro, traz uma rajada contra um delegado da PF que foi alvo de buscas no caso Marielle Franco. O delatado tem nome e sobrenome: Hélio Khristian de Almeida é acusado de cobrar propina para enterrar um inquérito que dava dores de cabeça em Barata.

 

Publicado em: 21/04/2019