1º de Maio: o Mínimo de Bolsonaro

Vai que cola -  Integrantes de partidos de esquerda também querem tentar emplacar uma alternativa à política de reajuste do salário mínimo prevista por Bolsonaro, diz Daniela Lima, na Folha Painel. A ideia é colher assinaturas para pedir urgência a um projeto que defina parâmetros diferentes dos propostos pelo governo, que acabou com o aumento real.

A oposição debate nesta segunda (22) estratégia para postergar ao máximo a votação de relatório a favor da reforma da Previdência na Câmara. O tema começa a ser debatido na CCJ terça-feira (23). O sonho –quase irreal– é arrastar a discussão até a véspera do 1º de maio.

No fim de março, líderes da maioria na Câmara anunciaram vetos a trechos da PEC da reforma da Previdência. Eles querem retirar os trechos sobre BPC, aposentadoria rural e dispositivos que desconstitucionalizam regras previdenciárias 

Publicado em: 21/04/2019