Coluna da quinta-feira

Feliz ano novo

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Acabou o Carnaval e 2019 começou (de fato) no mundo político. Entrando no terceiro ano de suas gestões, os prefeitos brasileiros têm, nos próximos meses, o prazo final para corrigirem eventuais problemas no plano administrativo e prepararem o terreno rumo ao pleito de 2020 – tanto os que tentarão a reeleição quanto os que lançarão seus sucessores. É o ano das “entregas”, onde, segundo os entendidos, as realizações dos governos em questão ficarão marcadas na memória do eleitor. Não se enganem, o tempo até o início da campanha é curto e passará voando. Portanto, prefeitos, mãos à obra porque seus opositores já estão nas ruas atrás de voto.

Mesma lógica para os vereadores que tentarão renovar seus mandatos em 2020. Os que ainda não têm, precisam correr contra o tempo e criar uma marca. O eleitor não engole mais aquela conversa fiada de “vou trabalhar pela saúde e educação”. Você, amigo vereador, necessita ter o que mostrar. Se ainda não fez isso, faça. Graças a Deus a população está cada vez mais vigilante e já não tolera aquela figura que aparece só em tempo de eleição com a cara mais lisa do mundo. A época é a do serviço prestado. Quem não tem, não merece mais a confiança do povo. Vai levar cartão vermelho!

O ano também começou de fato para os governadores de primeiro ou segundo mandato, que tomaram posse no dia 1º de janeiro. E o prognóstico dos próximos quatro anos não é dos melhores. A crise econômica associada à má gestão da máquina pública (na maioria, mas não em todos os casos) continuará sendo um forte empecilho para os chefes dos Executivos estaduais, que têm pela frente inúmero desafios na Segurança, Saúde e Educação. Não bastasse isso, eles ainda precisam viver em Brasília atrás de recursos federais para tirar do papel suas promessas de campanha.

Deputados estaduais, federais e senadores fazem parte de assembleias legislativas e de um Congresso altamente desgastados. Claro que não me refiro a todos. Mas a maioria. Em regra geral, a qualidade dos Parlamentos cai muito com o passar das Legislaturas. Discussões inócuas, brigas de egos e baixa produtividade marcam as casas. Tomara que em 2019 eles acordem e optem por mudar esse conceito negativo. Pois é, para políticos dos três poderes, trabalho tem de sobrar. O que falta é suas excelências pegarem no serviço. Feliz ano novo e vamos produzir!

Movimentado – Ao contrário da maioria, o 2019 de Jair Bolsonaro já começou faz tempo. E está, digamos, movimentado. Com pouco mais de dois meses de governo, o presidente já foi operado de novo, ficou internado, demitiu ministro, pagou pelas besteiras dos filhos e ainda não conseguiu dizer a que veio, entre outros problemas. Agora, ele se prepara para enfrentar uma guerra no Congresso, quando tentará aprovar a sua reforma da Previdência. Só estamos em março e o ano pode reservar muitas surpresas ao ex-capitão.

Postura – Falando nele, o Carnaval é só mais um motivo para polêmica quando se trata de Jair Bolsonaro. O presidente da República tem tudo, menos postura. Ontem, postou no Twitter um vídeo onde um homem aparece masturbando o próprio ânus e depois sendo “urinado” por outro homem, durante um bloquinho. Deixo aqui claro que respeito as orientações sexuais de todos, desde que, para tal, ninguém cometa um atentado ao pudor. Mas o fato é que, ao compartilhar, Bolsonaro só deu mais visibilidade ao episódio.

Números – O Carnaval do Recife atraiu, segundo a prefeitura, 1,6 milhão de brincantes, entre recifenses e turistas. Foram 2,7 mil apresentações em 45 polos montados na cidade. A ocupação hoteleira chegou a 97%. Já a movimentação no Aeroporto Internacional, entre a segunda pré-Carnaval e a terça-feira passada, foi de 226,4 mil pessoas – um aumento de 11,9% no comparativo com o mesmo período do ano passado. No TIP, circularam 45 mil passageiros; 15% a mais em relação ao movimento habitual.

Data Magna – A quarta-feira de Cinzas não foi “ingrata”. Em 2019, o dia da Data Magna de Pernambuco, que celebra a Revolução de 1817, caiu no final do Carnaval e foi feriado estadual. Os heróis daquele movimento que tornou o Estado independente por 75 dias foram lembrados em uma cerimônia na Praça da República, que contou com as presenças de representantes dos três poderes: o governador Paulo Câmara (Executivo), o deputado estadual Isaltino Nascimento (Legislativo) e o presidente do TJPE, Adalberto de Oliveira Melo (Judiciário).

CURTAS

FEDERAIS – Com origem profissional na realização de grandes eventos, entre eles o Olinda Beer, o deputado federal Felipe Carreras optou este ano por curtir o Carnaval no Rio de Janeiro. Seu colega de partido, Danilo Cabral comemorou 35 anos de Galo da Madrugada, onde brinca no chão. Já Fernando Monteiro rodou as bases durante o período de folia.

“NATUREZA SEBOSA” – O prefeito Manoel Botafogo usou o Instagram para soltar os cachorros em um líder comunitário de Carpina, chamado Barnabé. “Aprenda a ser homem que você não é. Você não é um cidadão de bem, não é uma pessoa totalmente confiável. Tem natureza sebosa, pequena”, esculhambou. Eita!

“TUDO PASSA” – Questionado por jornalistas depois de repetir que não comentaria a mais nova polêmica do presidente, seu vice, Hamilton Mourão, também utilizou o Twitter para dizer que a história logo morrerá. “Tudo passa”, postou o general, que, amanhã, estará no Recife para receber o Título de Cidadão, às15h, na Câmara Municipal.

Perguntar não ofende: Bolsonaro já descobriu o que é “Golden Shower”?

Publicado em: 06/03/2019