Coluna da terça-feira

Impeachment de Meira pode passar na Câmara

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Vai pegar fogo, hoje, a sessão plenária da Câmara Municipal de Camaragibe, quando será votado o pedido de Impeachment do prefeito Demóstenes Meira. Para o processo se instaurado, basta uma maioria simples de sete votos dos 13 possíveis. A oposição vai lotar as galerias da Casa para cobrar publicamente os vereadores. Como a votação será aberta, de forma nominal, alguns dos nove parlamentares que formam a base do prefeito podem sucumbir à pressão da opinião pública e se posicionarem favoráveis ao afastamento do chefe do Executivo. O jogo será jogado nos bastidores até o início da reunião, marcada para começar às 9h.

O pedido de afastamento foi protocolado pelo presidente do Legislativo municipal, Toninho Oliveira, que acusa o prefeito de peculato e improbidade administrativa. Ele usará como base os áudios onde Meira ordenou que os cargos comissionados da prefeitura fossem ao show da noiva, Taty Dantas, em um bloco de Carnaval, notícia antecipada por este colunista. Toninho, que até pouco tempo era aliado do gestor, está confiante que o Impeachment passe pelo crivo dos seus pares – ele tem recebido sinalizações nesse sentido.

Caso a maioria dos vereadores opte pela instalação do procedimento, uma comissão de três parlamentares (presidente, relator e vogal) será formada. Em cinco dias, esse colegiado deve emitir um relatório a ser votado no plenário após a defesa do prefeito. Esse, por sua vez, tem 15 dias, contados da apresentação do relatório, para apresentar suas razões. Depois da nova votação é que o plenário da Casa pode concordar ou não com o relatório da comissão. Se for “sim” para o Impeachment, Meira, então, será afastado, assumindo em seu lugar a vice, Doutora Nadegi, com quem ele está rompido.

Teoricamente, votariam a favor de Meira os vereadores Paulo André, Hélio Albino, Rene Cabral, Manoel Rodrigues, Adriano da Tabatinga, Lindomar Santos, Eugênio Vitorino, José Roberto e Severino Gomes. Só que nos bastidores pelo menos três desses já admitem mudar de lado. Já contra o prefeito, estariam os quatro oposicionistas declarados: Toninho Oliveira, Délio Júnior, Toinho da Loteria e Léo Família. É aguardar para ver.

Tão só - Queixoso da vida, carente de atenção e sem a menor cerimônia, o vereador Elias Jardim (Petrolina) gravou um áudio de WhatsApp confirmando que partem dos parlamentares da base as indicações de professores e gestores do Nova Semente. Claro que a mensagem vazou! Nela, Elias avisou que iria exonerar uma funcionária porque ela não o estaria “respeitando” e nem dando “satisfação”. Chateado, ainda disse que nunca recebeu uma visita desse cargo comissionado. E que isso seria “ausência” e “desprezo”.

Consideração – “Está saindo porque nunca me procurou. Não serve para mim! Não é só com ela; é com muitas aqui. Vou tirar porque nunca respeitou o vereador. Nem bom dia dá”, queixou-se Elias, mostrando que estava decidido. “Não respeita, não considera. Acha que caiu de paraquedas. Se a gente indicou, essa pessoa deve satisfação a gente”, reclamou, fazendo draminha. A Prefeitura, em nota, disse que fará uma seleção simplificada para resolver o problema. Agora?

AmBev em Olinda – Tudo indica que será a AmBev mesmo a patrocinadora do Carnaval de Olinda. A prefeitura prometeu o anúncio para hoje ou amanhã, encerrando o impasse somente a poucos dias do início oficial da folia – o que é perigoso, já que pode ficar sem nada e ter de bancar com recursos próprios a festa. Nos bastidores, a informação é que a cota será de R$ 5 milhões, sem exclusividade ainda mais. A Heineken também estava de olho no evento, mas a proposta da AmBev teria sido mais vantajosa.   

Contas irregulares – O ex-prefeito da sertaneja Ouricuri, Cézar de Preto, teve as contas do seu último ano de governo, 2016, rejeitadas pelo TCE. Entre as irregularidades apontadas estão a extrapolação do limite de despesa total com pessoal; a aplicação de apenas 20,20% da receita corrente líquida na manutenção do desenvolvimento do ensino (o mínimo é 25%); ausência de contribuições patronais, entre outras.

CURTAS

MEDIDA CAUTELAR – Já referente à Prefeitura de Chã Grande, no Agreste, o conselheiro Dirceu Rodolfo, do TCE, determinou uma medida cautelar suspendendo o Pregão Presencial 008/2018, cujo objeto era contratar uma empresa para gerir a frota do município e dos fundos municipais de Saúde e Assistência Social.

QUADRO – Internado em São Paulo, o deputado federal Gonzaga Patriota apresentou um quadro viral, que gerou complicações no pulmão, fígado e uma trombose na região abdominal. O parlamentar, que está em tratamento intensivo há oito dias, agradeceu o carinho da família e as mensagens de apoio. A coluna reforça os votos de pronta melhora para ele.

SAÍDA – Repercutiu mal no Judiciário a saída de Eduardo Araújo da Superintendência Parlamentar da Alepe, cargo responsável pelas Relações Institucionais do Parlamento. Eduardo, que é pai do ex-deputado Bruno Araújo, era quem fazia a interlocução com desembargadores e juízes.

Perguntar não ofende: Será que passa na Câmara de Camaragibe o pedido de Impeachment do prefeito Meira?

Publicado em: 25/02/2019