Deputados ganham sem participar de sessões. Só em SP?

Coluna do Estadão

Entre 14h30 e 15h35 da sexta-feira passada, enquanto durou a sessão ordinária da Assembleia-SP, o painel eletrônico registrou a presença de 93 dos 94 deputados, quando apenas 5 deles estiveram em carne e ossos no plenário. Ausentes alegaram “compromissos externos” na tentativa de justificar a imoralidade, pois o regimento vincula a participação nas sessões à remuneração do deputado. O grave é que o drible nas regras não aconteceu apenas anteontem. Semana passada, só na quarta-feira, com a visita do governador João Doria, a Casa lotou.

Coluna acompanhou esta semana de trabalhos na Assembleia. Segundo o regimento interno, quem falta deve ter o salário descontado. Por isso, os deputados batem ponto antes de caírem nas ruas e rodovias. Os parlamentares eleitos no ano passado só assumem no dia 15 de março. Anteontem, apenas Telhada (PP), Leci Brandão (PCdoB), Bruno Caetano (PSDB), Julio Cesar (PR) e Giannazi (PSOL) participaram da sessão.

Em 18 gabinetes dos ausentes, a Coluna ouviu: “O deputado passou aqui, teve compromisso fora e não vem mais”; “está no interior”; “só volta na terça-feira”. O salário mensal deles é de R$ 25,3 mil.

Publicado em: 10/02/2019