Coluna do sabadão

A eleição da proximidade

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Venceram a eleição para os dois cargos mais importantes da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, ontem, os deputados que tiverem um convívio mais ativo com os pares da Casa Joaquim Nabuco nesses três meses de campanha intensa. Prevaleceu o voto da proximidade. Em regra geral, os 47 parlamentares votantes – incluindo aí os novatos – optaram por quem se mostrou mais próximo a eles.

Extremamente hábil, o presidente Eriberto Medeiros foi quase uma unanimidade. Ele costurou tranquilamente a sua reeleição sem sombras. Dele só se ouviu elogios por parte dos pares. Obteve 42 votos e vai comandar os destinos do Legislativo com força política. Eriberto assume o vácuo de poder deixado pelo falecimento do ex-deputado Guilherme Uchoa, em julho passado.

Já Clodoaldo Magalhães confirmou o favoritismo e elegeu-se para a poderosa Primeira-Secretaria com 35 votos, vencendo Isaltino Nascimento. De todos os candidatos, Clodoaldo foi quem mais trabalhou nesse período. No quarto mandato, chegou ao segundo cargo mais importante da Casa na sua primeira disputa pela Mesa – já havia passado dez anos na Presidência da Comissão de Finanças.

A única unanimidade, contudo, foi Teresa Leitão, que recebeu todos os 47 votos possíveis para a Terceira-Secretaria. Dois deputados não votaram: Diogo Moraes, por problemas de saúde, e Ducicleide Amorim, por questões de ordem pessoal. Também sem elegeram sem surpresas Claudiano Filho para a Segunda-Secretaria, com 39 votos, e Álvaro Porto como quarto-secretário, com 45 votos.

De virada – Voto a voto na reta final da apuração, Simone Santana desbancou Aglailson Victor e levou de virada a Primeira Vice-Presidência com 25 votos contra 22 do oponente. Com isso, a deputada tornou-se a primeira mulher a ocupar o posto. Sua vitória foi muito comemorada – antes do pleito, todos davam como certo que Victor levaria. Simone fez um belo discurso destacando, entre outras coisas, o papel da mulher no Legislativo. A bancada feminina comemorou muito seu êxito.

Articulação – Essa eleição para a Mesa Diretora da Alepe foi disputada como há muito tempo não se via. Tiveram muitas reviravoltas, gente de fora dando pitaco errado e muito lobby em torno dos cargos onde houve bate-chapa. O clima de ansiedade foi até o final da apuração. Teve deputado no final das contas reclamando que esperava mais voto do que recebeu. Ui.

Suplentes – Também elegeram-se, ontem, pela ordem, os seguintes deputados para suplentes da Mesa Diretora: Cleiton Collins (43 votos); Henrique Filho (42 votos); Manoel Ferreira (41 votos); Romero (39 votos); Joel da Harpa (43 votos); Gustavo Gouveia (41 votos) e Adauto Santos (41 votos).

Onda – Muito emocionado, Guilherme Uchoa Júnior comemorou bastante sua eleição para a Segunda Vice-Presidência, com 25 votos. O cargo foi o que teve a maior quantidade de candidato: três, além de Uchoa, Alberto Feitosa e Romário Dias. Só pouco antes da votação começar foi que percebeu-se, junto aos deputados, uma onda pró-Uchoa, que nem precisou do segundo turno para vencer.

CURTAS

TRANQUILIDADE – Rodrigo Maia deu aula de política e assegurou de forma tranquila a sua reeleição para a Presidência da Câmara Federal, com 334 votos. O democrata reuniu apoios que foram da Direta à Esquerda com muita habilidade e jogo de cintura.

BAGACEIRA – Que grande bagaceira virou a eleição para a Presidência do Senado Federal. Após horas de impasse, senadores batendo boca e Renan Calheiros mais uma vez protagonizando o embate, foi adiada para hoje a votação, que deve ser aberta. Aí, amigo, tudo pode acontecer.

CÂMARA DO RECIFE – A Câmara do Recife iniciou os trabalhos deste ano legislativo, ontem, com a presença do prefeito Geraldo Julio, que leu a mensagem do Executivo. Geraldo assegurou a realização com eficiência dos serviços públicos e cortes de despesas para garantir as entregas na capital.

Perguntar não ofende: Ficaram muitas arestas entre os deputados em decorrência da votação para a Mesa?

Publicado em: 02/02/2019