Coluna da sexta-feira

Geraldo Julio e o xadrez político

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O prefeito Geraldo Julio tem mostrado que sabe jogar o xadrez político. Com a nova formação do seu secretariado, trouxe para dentro do governo peças importantes na rearrumação da Frente Popular.

Coloca o presidente municipal do PSD, o advogado José Neves, na Secretaria de Meio Ambiente, que, junto com Ana Paula Jardim, que vai para o PROCON Recife, representa o presidente regional da sigla, André de Paula.

Com Isabella de Roldão (PDT) na Secretaria de Habitação, conduz para dentro do governo o partido do deputado federal Wolney Queiroz e do presidente da nacional legenda, Carlos Lupi, que participaram do processo de escolha da nova secretária. O PT, que há tempo está longe da PCR, volta com Oscar Barreto como secretário de Saneamento. O grupo de Sebastião Oliveira está contemplado na gestão de Geraldo Julio, agora com Antônio Junior na Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo.

O Solidariedade, de Augusto Coutinho, optou por manter Berenice Pereira na CSURB. Isso porque Cadoca, seu marido, desistiu da candidatura em 2018 para apoiar Coutinho.

Quem assume a Secretaria de Políticas sobre Drogas é Ana Paula Martins, representando o grupo da vereadora Michele Collins (PP). Já o grupo do deputado Eduardo da Fonte (PP) está atendido pelo líder do governo na Câmara de Vereadores, Eriberto Rafael. No entanto, Dudu deve estar negociando ampliação de seu espaço também na Prefeitura.

O PCdoB e o MDB permanecem no governo municipal. O PCdoB com o vice-prefeito Luciano Siqueira e a secretária da Mulher, Cida Pedrosa; e o MDB com o secretário de Segurança Urbana, Murilo Cavalcanti. Rodrigo Farias volta à Chefia do Gabinete no lugar de Marconi Muzzio, que, por sua vez, retornará à pasta de Administração e Gestão de Pessoas. Geraldo já havia nomeado João Guilherme Ferraz na Secretaria de Governo. João, vale ressaltar, teve papel muito importante nessas costuras.

Esse conjunto político, que além do PSB tem outros sete partidos, também está contemplado no Governo do Estado e representa a coluna vertebral da Frente Popular.

A movimentação de Geraldo Julio segue a mesma linha do que foi feito no Palácio, mostrando que o prefeito, que ainda tem fortes nomes técnicos no primeiro escalão, tem habilidade técnica e política.

Perto do consenso – A disputa pela Primeira-Secretaria da Assembleia Legislativa está perto de um consenso em torno do deputado Clodoaldo Magalhães, que já tem o apoio da maioria das bancadas. A vaga ficará com o PSB. Um dos candidatos ao cargo, Francismar Pontes não descartou a possibilidade de compor com o correligionário; mas até o fechamento desta edição era candidato. Isaltino Nascimento também colocou seu nome na disputa.

Condição – Candidato à Segunda Vice-Presidência da Assembleia Legislativa, Alberto Feitosa só abrirá mão de concorrer se o colega Manoel Ferreira se lançar na disputa. “Só retiro se for para apoiar Manoel Ferreira”, cravou Feitosa com exclusividade para este colunista. Ele disputa a vaga na Mesa com Romário Dias e Guilherme Uchoa Júnior, indicado pelo PSC. Nos bastidores, a informação é que o deputado eleito insistiu muito para ficar com a indicação, e que isso teria causado um mal-estar interno na sigla e no clã dos Ferreira.

Definidos – Quatro dos sete cargos da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa já estão com seus futuros ocupantes definidos. O presidente Eriberto Medeiros será reeleito. É uma unanimidade na Casa e pavimentou sua eleição ouvindo a todos e tratando os colegas de forma igual. Álvaro Porto será o quarto-secretário porque reuniu os mesmos atributos. Claudiano Filho e Teresa Leitão ficarão com a Segunda e Terceira-Secretarias, respectivamente, por dois anos. No segundo biênio, serão substituídos por Cleiton Collins e Rogério Leão.

Acirramento – A avaliação, ontem, entre os deputados é que a eleição para a Primeira Vice-Presidência será a mais acirrada de todas. Estão no páreo Aglailson Victor e Simone Santana, ambos do PSB. Os cabos eleitorais dos dois, o prefeito de Vitória de Santo Antão, Aglailson Júnior, e o ex-prefeito de Ipojuca, Carlos Santana, trabalharam muito pelas respectivas candidaturas. Aglailson, por exemplo, continuava na Casa até o final da noite trabalhando atrás de voto.

CURTAS

PELA MADRUGADA – A articulação pelo voto na eleição de logo mais durou todo o dia de ontem, entrou pela madrugada de hoje e seguirá até a hora da votação. Cada deputado-candidato tinha a sua lista de apoiadores. O problema era que alguns deputados estavam na contabilidade de mais de um candidato, como se pudessem votar duas vezes para o mesmo cargo. Um desses postulantes soltou para a coluna: “Enquanto meus adversários dormem, eu estou atrás de voto”.

FORTALECIDO – Marco Aurélio Medeiros já chegou na Assembleia Legislativa fortalecido. Conseguiu ser o primeiro a ocupar o posto de líder da oposição deixando Priscila Krause, que vai para o segundo mandato, para assumir a função apenas no próximo biênio. Priscila anunciou o rodízio em uma nota à imprensa, na qual pregou a unidade do bloco.

CABOS ELEITORAIS – A campanha de Francismar Pontes a primeiro-secretário teve dois articuladores dando carga por ele: o filho do parlamentar e o vereador do Recife, Felipe Francismar, e o deputado eleito Romero Albuquerque. Já o primeiro-secretário da Câmara Municipal, Romerinho Jatobá, estava dando força a Alberto Feitosa.

Perguntar não ofende: Só para não fugir ao tema. Ainda aparece mais algum candidato à Mesa da Alepe?

Publicado em: 31/01/2019