Ministro anula mudan├ža que permitiria livros escolares com erros e propagandas

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, decidiu "tornar sem efeito" as alterações que haviam sido feitas em um edital para compra de livros escolares que permitiam obras com erros, propagandas e que retiravam a exigência de retratar a diversidade étnica e o compromisso com ações de não violência contra a mulher. A informação é da assessoria do ministério.

A anulação das mudanças no edital foi feita após o caso ganhar repercussão, hoje, ao ser divulgado pela imprensa. Essas mudanças haviam sido publicadas no "Diário Oficial" do dia 2 de janeiro. De acordo com a assessoria do ministério, as alterações foram feitas pela gestão anterior do MEC, no governo Temer.

Publicado em: 09/01/2019