Segura o rojão, Capitão Marvel!

MONTANHAS DA JAQUEIRA – A seita vermelha não desiste, never, jamais. Faz parte da natureza do fanatismo. Está escrito – maktub – nas estrelas do cordão encarnado. Os zumbis vão cumprir a ameaça de boicotar o governo em todas as estações da temporada. Em 16 anos no poder, eles infestaram os venenos vermelhos nos gânglios, nos neurônios e nas tripas do Brazil.

Os zumbis foram repudiados e estraçalhados nas urnas, mas ainda arrebatam milhões de devotos. Garimpar 47 milhões de votinhos não é pouca coisa para uma facção que arruinou a economia, degradou a política e fabricou uma montanha de 14 milhões de degredados no mercado de trabalho. Agora exercem a lógica do cinismo ao chamar os adversários de fascistas.

Eles construíram lendas nas cabeças dos brasileiros. Foi criada a lenda da corrupção do bem e da corrupção do mal. Os corruptos da esquerda, da caterva vermelha e derivados serão sempre proclamados inocentes, acima da lei, da ordem e do progresso.

Existem também as ditaduras do bem e as ditaduras do mal. O ideal, segundo a caterva vermelha, seria ressuscitar o Muro de Berlim, construído em 1961 nos tempos da Guerra Fria para separar a maldade imperialista ocidental da pureza comunista na Alemanha, cujo regime fracassou.

O regime comunista de Cuba, inaugurado com fogos de artifício e fuzilamentos em 1959, é considerado o modelo da ditadura do bem. Centenas de milhares de rebeldes já foram fuzilados, torturados e presos. Passados 59 anos os cubanos permanecem escravizados pelos ditadores genocidas Fidel, Raul Castro e seus vassalos.

A ditabranda civil-militar do Brazil, vigente desde 1964 até a anistia em 1979, livrou nosso País de uma ditadura comunista e a mundiça vermelha ainda hoje roga praga contra o regime de arbítrio.

Os terroristas da guerrilha do Araguaia na década de 1970, amantes e financiados por Fidel Castro, foram anistiados, indenizados e glorificados como heróis da Pátria. A guerrilha terrorista do Araguaia e o movimento narcotraficante das farc colombianas tinham o mesmo DNA revolucionário marxista.

Os generais, brigadeiros e almirantes de hoje eram crianças quando aconteceu a “Redentora” de 1964. Jair Messias Bolsonaro, o Capitão Marvel, tinha apenas 9 aninhos. Luizinho, menino treloso, naquela época apenas roubava mangas nos sítios de Caetés, nem sonhava em ganhar um sítio de presente em Atibaia e um apto triplex no Guarujá. Os sonhos da vida dão muitas voltas.

Estamos em guerra, todos sabem. Tratados internacionais proíbem a utilização de armas químicas tipo napalm, gás sarin, agente laranja. Os zumbis vermelhos recorrem a armas bacteriológicas. A ex presidente incompetente vai liberar ventos orgânicos de teores tóxicos. O guru da seita expele coliformes verbais. Seus devotos lançam venenos de escorpiões, gafanhotos, jararacas e cascavéis.

Segura o rojão, Capitão Marvel!

Publicado em: 10/12/2018