Advogado alvo da PF jogou dinheiro na privada

O advogado Mateus de Moura Lima Gomes, preso na Operação Capitu, deflagrada pela Polícia Federal, hoje, jogou dinheiro na privada quando os agentes chegaram a sua casa, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a PF, ele tentou se desfazer de cerca de R$ 3 mil. Gomes foi diretor vice-presidente da Companhia Energética de Minas Gerais.Além do advogado, o vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), o empresário Joesley Batista, dono da JBS, e mais 14 foram presos. A operação investiga suposto esquema de corrupção no Ministério da Agricultura durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Publicado em: 09/11/2018