Haddad não assumirá cargos e está calado

Fernando Haddad entrou mudo e saiu calado de seu encontro de mais de duas horas com o ex-presidente Lula em Curitib. Segundo a colunista Mônica Bergamo, que nos últimos meses mostrou-se muito bem informada sobre os bastidores do PT, um dos temas do encontro foi o futuro de Haddad: "Fernando Haddad não assumirá cargo no PT —nem mesmo na Fundação Perseu Abramo, como era cogitado. Ele combinou com Lula que seguirá na política, mas fora das estruturas partidárias".

O que significa a decisão de Haddad? Confirmada a notícia, qual será o papel do ex-candidato do PT, que recebeu 47 milhões de votos nas eleições. Dava-se como certo que ele assumiria a presidência da Fundação Perseu Abramo. A única certeza neste momento é que ele retomará suas aulas no Insper, uma escola de negócios da elite paulistana.

Há uma interrogação sobre o futuro de Haddad. Dos principais candidatos derrotados nas eleições, ele é o único que está em silêncio, sem movimentar-se publicamente. Ciro, Boulos e Marina estão em plena atividade, articulando projetos de oposição a Bolsonaro. Houve uma proposta de segmentos do PT para Haddad iniciar caravanas pelo país, numa versão reduzida do que fez Lula entre 1993-1996 e recentemente entre 2017 e 2018, até sua prisão em abril, mas o assunto não teve seguimento.  (BR 247)

Publicado em: 08/11/2018