Lava Jato prende deputados do Rio

A Polícia Federal cumpriu, nesta manhã, mandados de prisão contra 10 deputados estaduais do Rio de Janeiro e mais 12 pessoas em um desdobramento da Operação Lava Jato. Entre os alvos da Operação Furna da Onça também está Affonso Monnerat, secretário de governo de Luiz Fernando Pezão (MDB). O governador não é investigado. As investigações, segundo o G1, apontam que os envolvidos recebiam propinas mensais que variavam de R$ 20 mil a R$ 100 mil - além de cargos. A organização criminosa, chefiada pelo ex-governador Sérgio Cabral, pagava propina a vários deputados estaduais, a fim de que patrocinassem interesses do grupo criminoso na Alerj.

Alguns dos envolvidos são Affonso Monnerat, secretário estadual de Governo;André Correa (DEM), deputado estadual e ex-secretário estadual de Meio Ambiente, preso na Barra;Chiquinho da Mangueira (PSC), deputado estadual reeleito, preso na Barra;Coronel Jairo (MDB), deputado estadual não reeleito;Edson Albertassi (MDB), deputado afastado - já preso em Bangu;Jorge Picciani (MDB), deputado afastado - já em prisão domiciliar;Leonardo Jacob, presidente do Detran;Luiz Martins (PDT), deputado estadual reeleito;Marcelo Simão (PP), deputado estadual não reeleito;Marcos Abrahão (Avante), deputado estadual reeleito;Marcus Vinícius Neskau (PTB), deputado estadual reeleito;Paulo Melo (MDB), deputado afastado - já preso em Bangu;Vinícius Farah (MDB), ex-presidente do Detran, eleito deputado federal.

Publicado em: 08/11/2018