É faca nos peitos da cabroeira

MONTANHAS DA JAQUEIRA – É faca nos peitos da cabroeira! O próximo Governo, seja do Cabo Daciolo, do Capitão Marvel ou da Madre Tereza de Calcutá, estará diante da sangria desatada dos cofres públicos. Os vampiros dizem que a culpa é dos aposentados e aposentadas, viúvos e viúvas da Previdência Social.

Garantem que a vermelhidão nas contas vai além dos 290 bilhões de denários e os velhinhos e as velhinhas terão que pagar o pato. Mas, as castas dos servidores públicos podem ficar calmas e tranquilex.

Os príncipes e as princesas das castas são castos e intocáveis e jamais serão castigados, nem mortos e sepultados. Os capatazes da Previdência amolam as facas e as tesouras de olho na cabroeira de 30 milhões de aposentados e pensionistas do Regime Geral. Também jamais faltarão recursos para pagar juros da dívida pública ao sistema financeiro parasitário.

A dívida pública funciona no Brazil como o crime perfeito. O sumidouro da dívida vai além dos 3 trilhões de reais. Os bancos não pagam impostos. Muitíssimo ao contrário. O governo é que paga impostos aos banqueiros sob a forma de juros. As arapucas arrecadam dinheiro do público e emprestam ninharias aos clientes, com juros extorsivos.

Como foi gerada essa dívida de trilhões? O que foi feito com as montanhas de dinheiro tomadas em empréstimo? Infraestrutura? Ferrovias? Saneamento básico? Zero. A dívida alimenta a dívida. As montanhas pariram outras montanhas. Os ratos da dívida estão parindo montanhas, eu juro pelas montanhas da Jaqueira.

Os brasileiros trabalham de 4 a 5 meses por ano para pagar impostos, taxas, tributos e encargos aos governos – Imposto de Renda, IPI, ICMS, PIS, Cofins, IPTU, ISS, IPVA, laudêmios e outros itens obscenos. São centenas e centenas de bilhões de denários. Arapucas financeiras e sistema tributário extorsivo exercem a ditadura mais feroz do Brazil desde o “quinto dos infernos” dos tempos coloniais.   

Impossível dimensionar as montanhas dos infernos no lombo dos pagadores de impostos. Mais impossível calculas as toneladas não pagas das quais os cofres públicos se consideram credores e acusam as vítimas de caloteiros. Com a faca no pescoço, as atividades produtivas são castigadas e milhões de empregos são sacrificados. 

Constitucionalissimamente, os generais de hoje são mansos e pacíficos. Gorilas e vampiros são os agentes do sistema financeiro parasitário. As espadas e os tanques de guerra revelam-se frágeis diante do poder das moedas sonantes.

O Brazil está com a face nos dentes. O coração sangra. Vivenciamos um quadro de beligerâncias, conflitos, violência, radicalizações e quase fanatismos ideológicos, insanidades. 

De guerra social, já estamos saturados de saber. São mais de 60 mil mortes por ano, na bala, na faca, na crueldade.

A Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT consolida o que? Milhões de litígios na Justiça, clandestinidade da mão-de-obra, medo dos empregadores de contratar trabalhadores, imprevisibilidade do custo do trabalho e encarecimento da cadeia produtiva.

Este é o reino da irracionalidade administrativa e das causas perdidas. Nunquinha será implantado um sistema tributário justo e decente na República dos parasitários, dos vampiros e sanguessugas de impostos.

Publicado em: 10/09/2018