O STF não dá muita despesa ao país

Vai pesar no bolso

Ancelmo Gois – O Globo

O STF não dá muita despesa ao país — embora o pedido, ao Congresso, para reajustar os próprios salários em 16,38% possa provocar, como se sabe, um efeito cascata que desfalcará em até R$ 4 bilhões o meu, o seu, o nosso bolso.

Pelas contas do economista José Roberto Afonso, a folha do STF representa irrisórios 0,3% do gasto nacional com Justiça. Traduzindo em números: em 2017, o Supremo gastou com pessoal R$ 276 milhões, enquanto essas despesas no Judiciário e no MP em todo o país somaram, no total, R$ 96,5 bilhões.

Ou seja: se fossem 16% só para 11 ministros, não haveria um estrago tão grande quanto esse que a proposta pode vir a acarretar.

Já a juíza Maria da Penha Nobre Mauro, da 5ª Vara Empresarial do TJ do Rio, transferiu para terça-feira o desenlace de uma disputa bilionária que se arrasta há mais de 10 anos. Daniel Dantas, por meio da empresa Elétron, deve receber até lá cerca de R$ 5,5 bilhões da Valepar.

A disputa envolvia o empresário versus Litel (Previ, Petros e outros fundos de pensão) e Bradespar (Banco Bradesco) na Valepar, antiga controladora da Vale.

A Litel e a Bradespar entraram em contato para informar que o valor em questão é de R$ 4 bilhões.

Publicado em: 10/08/2018