Coluna do sabadão

Uma briga sem fim

Um dia após o jurídico do MDB Nacional conseguiu derrubar a liminar na Justiça de Pernambuco que impedia a dissolução do diretório da sigla no Estado, favorável ao grupo do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), o presidente Raul Henry declarou que levará até as últimas consequências a disputa pelo comando da sigla no Estado. Segundo ele, independentemente da janela eleitoral, que permite a troca de partidos até abril, lutará pelo comando da legenda. A aposta do grupo do gestor é judicializar a disputa até as últimas instâncias do Poder Judiciário.

A decisão do juiz de direito José Alberto de Barros Freitas Filho, comemorada pelo grupo de Fernando Bezerra Coelho (PMDB), representa uma vitória para o grupo do senador na disputa jurídica contra o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) e o vice-governador Raul Henry (PMDB) pelo comando da agremiação no Estado. A novela para tomar o PMDB de Jarbas já vem se arrastando há mais de três meses.

Bezerra Coelho se filiou ao PMDB, a convite do senador Romero Jucá (PMDB), com o intuito de levar a sigla para a oposição do governador Paulo Câmara (PSB). Correndo contra o tempo, a executiva nacional do PMDB passou a apreciar um pedido de dissolução feito por um aliado de FBC em Petrolina. Em reação, Henry resolveu judicializar o processo, que é dado como favas contadas para o senador.

Na prática, a disposição de Henry acaba atrapalhando os planos do seu adversário político que, com a indefinição sobre o destino da legenda, terá de construir um projeto de oposição ao governador Paulo Câmara (PSB) mais restrito. Isso porque FBC precisa da garantia do controle do partido para atrair novos quadros para a legenda e fazer valer a promessa que fez ao comando peemedebista de fazer a agremiação crescer em Pernambuco.

“Só temos plano A, não temos plano B. Vou ficar no partido até depois de março, independentemente do prazo eleitoral. Ficaremos todos. Nossa disposição é lutar. Ir até as últimas consequências. Temos uma história de decência, coerência e dignidade. Somos um partido aberto que abriu as portas, inclusive, para este traidor. Acreditamos na Justiça. Não vamos permitir que um traidor oportunista roube a nossa história”, afirmou Raul Henry, referindo-se ao senador com o qual digladia ao lado de Jarbas.

"Essa decisão respeita a determinação da Executiva Nacional do partido", comentou o senador Fernando Bezerra Coelho, que está organizando um evento do bloco de oposição em Petrolina no próximo dia 27, no qual o senador deve reunir as principais lideranças que tentam construir a unidade para impedir a reeleição do governador Paulo Câmara.

Prestação de contas e promessas – Em giro pelo Sertão e Agreste pernambucano durante esta semana, o deputado federal Marinaldo Rosendo apresentou emendas parlamentares e prestou conta do seu mandato. No município de Custódia, o deputado tratou com o prefeito Manuca sobre os recursos destinados para a cidade na área da saúde em 2017. Na ocasião, Marinaldo ainda informou ao gestor que, em 2018, irá destinar emendas para a construção e reforma de postos de saúde e obras de infraestrutura urbana. Em São Joaquim do Monte, o parlamentar foi recebido pelo prefeito Joãozinho Tenório, que agradeceu o apoio do deputado para a realização da "Festa de Santos Reis", um dos eventos mais importantes do município, que neste ano está em sua 102ª edição. Marinaldo já havia passado pelos municípios de Buíque, Triunfo, Lagoa Grande e Petrolina.

Queiroz volta a subir o tom contra Raquel – Em entrevista à Rádio Jornal Caruaru, ontem, o ex-prefeito José Queiroz (PDT) voltou a subir o tom contra a atual prefeita Raquel Lyra (PSDB). Ele criticou a gestão e foi mais duro nas colocações que no fim de 2017, quando terminou a trégua sobre o primeiro ano de mandato da tucana. “Eu não me arrependo, mas peço desculpas ao povo de Caruaru. Eu não imaginava que era uma prefeita tão fraquinha, tão fraquinha”, disse sobre o apoio a Raquel no segundo turno da eleição de 2016.

Fernando com o pé na estrada – O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) continua percorrendo municípios de todo o Estado durante este mês de recesso parlamentar. Ontem, ele visitou as cidades de Lagoa Grande, Salgueiro, Cabrobó, Orocó e Petrolina, todas no Sertão, ao lado do deputado federal licenciado e Ministro de Minas e Energia Fernando Filho (sem partido). Na passagem por Petrolina, o senador pontuou os seus objetivos com as viagens. “Vamos continuar na estrada, visitando todas as regiões de Pernambuco para dialogar com as mulheres e os homens de nossa terra. Queremos ouvir as demandas do povo, para construir uma agenda que possa resultar em ações e benefícios para quem mais precisa”, afirmou Fernando. Ele lembrou que no dia 27 de janeiro o grupo das oposições irá realizar um grande ato em Petrolina, com a segunda edição do Movimento Pernambuco Quer Mudar.

O adeus a Jotta Lagos – Faleceu, na noite de ontem, o colunista social de Caruaru Jotta Lagos, aos 69 anos. Ele estava internado desde a última segunda-feira, na Casa de Saúde Santa Efigênia e não resistiu, falecendo vítima de um edema agudo pulmonar. Jotta dedicou 49 anos de sua vida ao colunismo social. Atualmente, atuava no Jornal do Jotta e em seu programa semanal na Rádio Liberdade. O velório e sepultamento acontece hoje no Cemitério Parque dos Arcos, em Caruaru.

PT de Pernambuco cria bloco para Lula – Militantes do PT no Estado lançam, amanhã, em Olinda, a Troça Carnavalesca Mista “O Sapo Barbudo”, em homenagem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A ação é parte da mobilização nacional de apoio ao petista que será julgado em segunda instância no final deste mês. "O bloco se junta a outras atividades no país, em defesa de Lula e da democracia", diz a secretária da Cultura do PT no Estado, Teresa Huang. A concentração da troça começa às 14h, na praça do Carmo, centro histórico da cidade. "Sapo barbudo" foi uma expressão utilizada por Leonel Brizola para se referir a Lula durante as eleições de 1989.

CURTAS

ECONOMIA – O Tesouro Nacional confirmou, na última quinta-feira, a aprovação do parcelamento das dívidas de 18 estados brasileiros. Em Pernambuco, que deve ao Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BDNES), a renegociação vai permitir uma economia de cerca de R$ 400 milhões.

PREVIDÊNCIA – Depois do rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela agência de classificação de risco S&P, o governo traçou a estratégia de usar a decisão para tentar convencer parlamentares a aprovar a reforma da Previdência. Com o rebaixamento, o Brasil ficou três níveis abaixo do grau de investimento, que é como um selo de bom pagador, que indica que a região é segura para os investidores.

Perguntar não ofende: Quem vence a queda de braço do MDB em Pernambuco?

Publicado em: 13/01/2018