O sinhozinho Temer e escrava Luislinda

MONTANHAS DA JAQUEIRA -  A ministrazinha sobrevivente dos Direitos Humanos, uma criatura quase Linda, Luislinda Valois, foi indicada para o cargo por seus protetores solares do PSDB, o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, da Bahia, e o abominável homem das Neves, de Minas Gerais. Nada de mérito pessoal. Entonces, tá explicado.  Despudorada, ela protestou que ganhar um salário de apenas 31 mil denários como ministra, além das mordomias de carro, comida e roupa lavada, se assemelha a trabalho escravo. O presidente Michel Temer seria portanto um escravocrata malvado, além de golpista, no dizer da mundiça vermelha. 

A Lei Áurea, assinada pela Princesa Regente Isabel em 1888, nunca entrou em vigor, segundo a ministrazinha de meia tigela.   
Mesmo assim, contentou-se em continuar na senzala do Ministério dos Direitos Humanos, ganhando uma ninharia, apenas por amor febril ao Brazil. Eis uma revelação terrível: a Esplanada dos Ministérios abriga imensas senzalas e o Palácio do Planalto é uma casa grande ocupada pelo sinhozinho Michel e a sinhazinha Marcela.   

Se Michel Temer fosse um presidente rochedo, diria: senhora da cabeleira punk, você está demitida. Vá cuidar das suas tranças e dos seus babados na terra de todos os santos e de quase todos os pecados. Mas, o cara é um bananão. Faz um governozinho de meia sola. Qual o legado dessa criatura exótica para a sociedade brasileira? Zero. Apenas faz parte das conchamblanças partidárias.
Existe o decoro pessoal. O decoro parlamentar. O decoro executivo. O decoro presidencial. A mulher zombou da consciência crítica nacional. Feriu o decoro dos direitos humanos. Luislinda, o ridículo começa no nome. Deveria desfilar a cabeleira exótica nos festivais de música punk. 

Debaixo dos caracóis daqueles cabelos, revela-se uma ambição monetária incompatível com o decoro do cargo.
Para que serve o Ministério dos Direitos Humanos, da apologia gay e da segregação racial? Para financiar o new look das cabeleiras regae, as exposições pornôs de nudismo e os caboclos mamadores da Lei Rouanet. Temer foi nascido e amamentado nas docas do Porto de Santos, um criatório de raposas e carcarás. Não por acaso tornou-se parceiro dos sapos e das hienas vermelhas, por suas afinidades com a fauna dos predadores. Usa sapatos Fox, o pisante das raposas. Nunca calçou as sandálias da humildade.  

O marido de Marcela, bela e recatada, está com infecção urinária. Precisa fazer uma meia sola.  Este é o País da meia sola e do jeitinho.  O governozinho de Michel Temer tem a alma de sapateiro, nasceu para fazer meia sola nas reformas institucionais e distribuir gorjetas com os parlamentares. Pronto. Falei.

Profeta Adalbertovsky
[email protected]

Publicado em: 06/11/2017