Coluna da terça-feira

  Poucos pagariam propina

Uma pesquisa da Transparência Internacional divulgada, ontem, mostrou que 11% dos brasileiros assumiram pagar propina para ter acesso a serviços públicos, como saúde, educação, serviço de polícia ou emissão de documentos. É o segundo menor índice da América Latina e Caribe, atrás apenas de Trinidad e Tobago, onde 6% admitiram pagamento de propina.

A Transparência Internacional ouviu 22.302 pessoas de mais de 16 anos em 20 países da América Latina e Caribe entre maio e dezembro de 2016. A margem de erro estimada é de 2,8% e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa se baseia no relato das pessoas entrevistadas para medir a percepção da corrupção em cada País.

No México, 51% dos entrevistados admitiram pagamento de propina. No Peru, foram 39%. Na Argentina, esse número foi de 16%; no Uruguai, 22%; e, no Chile, 22%. O levantamento também mostrou o Brasil como o país onde é maior a taxa dos que acreditam que pessoas comuns podem fazer a diferença no combate à corrupção (83%). Em seguida aparecem Costa Rica e Paraguai, com 82%.

Além disso, 81% dos entrevistados brasileiros disseram que, se presenciassem um ato de corrupção, seriam obrigados a denunciá-lo. Esse índice é maior só no Uruguai (83%) e na Costa Rica (82%). No entanto, a pesquisa apontou um aumento da percepção do brasileiro com relação à corrupção. Entre maio e junho de 2016, período em que a Transparência Internacional ouviu entrevistados do país, 78% achavam que a corrupção tinha aumentado nos 12 meses anteriores.

A época da pesquisa coincide com o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Apenas Venezuela (87%), Chile (80%) e Peru (79%) haviam tido percepção maior de aumento da corrupção nos 12 meses anteriores à pesquisa.

IMAGEM DO GOVERNO– A pesquisa também ouviu os entrevistados sobre a atitude dos governos de cada país no combate à corrupção. No Brasil, 56% disseram que o Governo faz um mau trabalho contra práticas corruptas. Nesse quesito, o País ocupou a 11ª posição no ranking. O país onde as pessoas mais acham que o governo age mal no combate à corrupção é a Venezuela (76%). Depois aparecem Peru (73%) e Chile (68%).

Perseguição política– O presidente da Câmara de Vereadores de São Lourenço da Mata, no Grande Recife, Dênis Alves de Souza (Podemos), disse, ontem, que é alvo de uma perseguição política. Indiciado pela Polícia Civil, na sexta-feira passada, por crimes de falsidade ideológica e uso de documentos falsos para habilitar empresas, o parlamentar afirmou que a ação policial é uma retaliação contra as denúncias que ele fez contra o prefeito do município, Bruno Pereira (PTB), afastado do cargo, em setembro, por causa de investigação de desvio de recursos públicos.

Pimentel na liderança– Mesmo ameaçado por duas denúncias, o governador Fernando Pimentel (PT) lidera as intenções de voto para o governo de Minas em 2018. Segundo levantamento inédito do Instituto Paraná Pesquisas, o petista tem 24,4% do eleitorado. Em segundo vem o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), com 18,8%. Em terceiro, outro alvo de denúncias, o senador Aécio Neves (PSDB), com 13,1%. Na quarta colocação, Márcio Lacerda (PSB), com 8,6%, seguido por Rodrigo Pacheco (PMDB), com 5,6% Já 16,6% dos entrevistados não votariam em nenhum dos candidatos, enquanto 5% não sabem ou não responderam.

Sem conclusão– O deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), relator da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, disse, ontem, que ainda não concluiu o parecer e que só irá entregá-lo à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na tarde de hoje. Cabe ao relator recomendar a continuidade ou a rejeição das acusações. A reunião do colegiado está convocada para as 10h, mas o relator justificou que o prazo é “apertado” para uma “tarefa tão complexa”. Ele descartou pedir mais um dia para apresentar o relatório.

Na cola dos recibos– O juiz federal Sérgio Moro determinou, ontem, que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esclareça se possui os originais dos recibos que comprovam o pagamento de aluguéis de um apartamento vizinho ao que o petista mora, em São Bernardo do Campo. Caso eles existam, o juiz determinou que eles sejam entregues. A propriedade do apartamento faz parte da denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), que acusa o político de receber propina da Odebrecht. De acordo com a denúncia, o imóvel foi comprado por Glaucos da Costamarques, a pedido do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula.

CURTAS

FURTO– As equipes técnicas do Ministério da Integração Nacional identificaram, ontem, o furto de uma das bombas das comportas do reservatório Tucutu do Projeto de Integração do Rio São Francisco, em Cabrobó. O evento aconteceu no mesmo dia em que os credores da empresa Mendes Júnior invadiram a unidade do Ministério, em Salgueiro, impedindo que os servidores cumprissem a sua jornada de trabalho.  Os assuntos estão sendo tratados na Polícia Civil local, com o registro de mais um Boletim de Ocorrência.

PROPINAS– Mesmo em meio a uma crise financeira vivida por todo País, a Prefeitura de Arcoverde tem procurado manter o ritmo de trabalho. A prefeita Madalena Britto visitou algumas obras em andamento pela cidade, no início deste mês de outubro. Na zona rural, esteve na construção da quadra poliesportiva no Riacho do Meio. Com um investimento do Ministério do Esporte de mais de R$ 850 mil, a obra tem previsão de ser entregue até o início de 2018.

Perguntar não ofende: O relatório de Bonifácio será pelo arquivamento da denúncia contra Temer?

Publicado em: 09/10/2017