Barrabás ou Jesus? A maldição continua

MONTANHAS DA JAQUEIRA – O furacão Palocci, com 13 graus de intensidade na escala vermelha, queimou as caravelas do cordão encarnado. O que restou na seita depois do furacão? Somente fanáticos, cegos, surdos, mudos e enfermos da lepra vermelha.
Jesus ou Barrabás? A maldição continua. Os servos de Barrabás hoje são exaltados como redentores dos pobres.
Existem os “humanos, demasiadamente humanos”, assim falava Zaratustra aos seus discípulos. À moda de Zaratustra, filho espiritual de Nietzsche, também existem os desumanos, demasiadamente desumanos, e os insanos, demasiadamente insanos.

Ao menos 10 por cento da humanidade desumana navega na faixa da insanidade. A mundiça vermelha navega nessas ondas insanas e desumanas. O guru da seita vermelha é um sapo insano, demasiadamente insano, demasiadamente farsante e demagogo.
Um Brazil cujo pensamento na mídia e nos meios universitários é dominado pela mundiça vermelha ... Um País que se deixa dominar durante 13 anos por um demagogo semianalfabeto e por uma mandioca vermelha demasiadamente despreparada e incompetente ...
As elites intelectuais, sociais e empresariais deste País não fazem jus ao nome. As multidões são bovinas, teúdas e manteúdas mantidas em cativeiro. O Brazil é uma pastagem. O povo agora é punk. Um gado da raça punk. Vida de gado, povo infeliz.  

Nas ondas insanas, a mundiça vermelha defende com amor febril exposições “artísticas” de apologia à pedofilia, zoofilia, profanação dos símbolos sagrados da Cristandade. Evento recente no Masp em São Paulo comprova que os pseudos libertários estão indo além dos limites na profanação dos valores morais e sociais, em nome da liberdade de expressão. São os novos demônios da garoa de São Paulo. Quem protesta é chamado de reacionário e fascista.

O cara tira a roupa, grita “Fora Temer”, assedia uma criança, balança os documentos, e diz que isto é “arte”.  Trotsky falava em revolução permanente. O Brazil está em convulsão permanente e não tem Gardenal que dê jeito. O Museu abriu suas portas para a performance de um pedófilo. Ministério Público, Ministério da Justiça, Juizado da Criança e do Adolescente, Estatutos ... o pedófilo não recebe um cascudo sequer de advertência. Não precisa ser moralista nem erudito para entender que essas ondas fazem parte da estratégia revolucionária gramsciana para injetar o veneno da ideologia marxista-leninista.

A mundiça é a nova classe revolucionária. A “revolução do proletariado” foi apagada do gibi das esquerdas radicais. No primeiro mundo desenvolvido falar em revolução socialista seria insanidade. Os devotos da zoologia de libertação marxista, amantes dos cadáveres comunistas, claro que são adeptos danações ultravermelhas.  Nenhum padre bofe, nenhum fradeco libânio, nenhum libertário Chico, nenhum Buarque, zero esquerda radical condena os novos bárbaros e os novos demônios da pedofilia. Esses pseudos artistas são muito valentes e libertários, mas não ousam profanar os símbolos muçulmanos. Se profanarem, vão para o inferno e a mundiça vermelha aplaude os extremistas. Saudades das cantigas inocentes dos “Demônios da Garoa”. Eles eram apenas anjos da garoa. 

Profeta Adalbertovsky
[email protected]

Publicado em: 02/10/2017