MST treina cordão de isolamento para receber Lula

Folha de São Paulo

Militantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) ensaiavam, na manhã de hoje, um cordão de isolamento para receber o ex-presidente Lula, no depoimento à Justiça Federal do Paraná.

Cerca de 300 pessoas, vestidas com camisetas vermelhas, estavam nas proximidades do prédio da Justiça, a cerca de duas quadras do local.

Elas se davam as mãos e eram enfileiradas, formando um círculo de isolamento onde o ex-presidente deve chegar.

"Aqui é só no braço", orientava um militante, com um colete escrito "Disciplina MST". Eles ensaiaram a chegada do petista, formando até três cordões em torno de um organizador que fazia as vezes de Lula.

Nos prédios ao redor, eventualmente um ou outro morador gritava "Viva o Moro, herói nacional", ou batia panelas. Da janela, uma mulher exibia uma bandeira do Brasil e um boneco inflável do Pixuleco, que representa a imagem de Lula como presidiário. Não houve reação.

Lula deve chegar por volta das 13h15 no local e irá caminhar dali até a sede da Justiça, onde presta depoimento a partir das 14h. São duas quadras de distância.

"O Lula se alimenta dessa generosidade da militância", disse o ex-ministro Gilberto Carvalho. "É para que o Lula saiba que o povo está com ele, enquanto é perseguido pelas elites."

Apesar do cordão, o clima era tranquilo na cidade na manhã de hoje.

A Polícia Militar isolou uma área bem menor que no primeiro depoimento de Lula, em maio. Pedestres e moradores eram autorizados a entrar no entorno, e parte das lojas funcionava normalmente.

Os manifestantes contrários a Lula preparam ato em frente ao museu Oscar Niemeyer, a cerca de dois quilômetros.

Segundo o secretário da Segurança, Wagner Mesquita, não haviam sido registrados confrontos ou tensões entre manifestantes pela manhã.

Até o fim da manhã, pouco menos de 40 ônibus com militantes em favor de Lula haviam passado por rodovias em direção a Curitiba, segundo a Polícia Rodoviária Federal. A maioria era do interior do Paraná, mas também houve caravanas de Santa Catarina e de São Paulo.

Publicado em: 13/09/2017