Coluna do sabadão

   O gatuno Geddel

Preso, ontem, em Salvador, onde a Polícia Federal descobriu R$ 51 milhões guardados num apartamento, dinheiro desviado dos cofres públicos quando vice-presidente da CEF no Governo Dilma, o ex-ministro Geddel Vieira Lima era, também, um dos homens fortes do presidente Michel Temer (PMDB).  Ocupou na gestão atual o cargo de ministro da Secretaria de Governo até novembro de 2016, quando foi acusado pelo ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, de tê-lo pressionado a liberar uma obra na Ladeira da Barra, área nobre de Salvador.

O peemedebista era o responsável pela articulação política do governo Temer com deputados e senadores. Ele ficou no primeiro escalão de Temer por apenas seis meses. Depois de ter sido um crítico ferrenho de Lula no primeiro mandato do ex-presidente, Geddel baixou as armas quando o petista foi reeleito e assumiu o comando do Ministério da Integração Nacional entre 2007 e 2010. Na pasta, encampou a transposição do Rio São Francisco.

Entre 2011 e 2013, ele se tornou vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa na cota de cargos de Michel Temer. Ele se desligou do banco público pedindo exoneração pelo Twitter à então presidente Dilma Rousseff. Formado em administração de empresas pela Universidade de Brasília, é natural de Salvador, onde foi assessor da Casa Civil da Prefeitura da capital baiana entre 1988 e 1989. Em 1990, filiou-se ao PMDB, partido pelo qual foi eleito cinco vezes deputado federal.

Na terça-feira passada, a PF apreendeu cerca de R$ 51 milhões em um apartamento que seria utilizado por Geddel em Salvador. O dono do imóvel afirmou à PF que havia emprestado o imóvel ao ex-ministro para que ele guardasse pertences do pai, que morreu no ano passado. A Polícia Federal contabilizou no apartamento R$ 42.643.500 e US$ 2.688.000 (R$ 8.387.366,40, segundo a cotação do dia, de US$ 1 dólar = R$ 3,1203). A soma dos valores em dólares e reais é de R$ 51.030.866,40.

Segundo a decisão de Vallisney que determinou a nova prisão de Geddel, o dono do apartamento disse à PF que emprestou o imóvel ao deputado Lúcio Vieira Lima, irmão do ex-ministro. A informação foi confirmada pela administradora do condomínio, Patrícia dos Santos. O superintendente da PF na Bahia havia dito que, segundo o proprietário, o imóvel foi emprestado com o intuito de guardar bens do pai de Geddel, morto em 2016.

SEGUNDA PRISÃO– Ex-articulador político do presidente Michel Temer, Geddel já tinha sido preso preventivamente pela Polícia Federal, em julho, acusado de agir para atrapalhar investigações da Operação Cui Bono. As investigações da Cui Bono apontam que o peemedebista, valendo-se de seu cargo na Caixa, "agia internamente, de forma orquestrada", para beneficiar empresas com liberações de créditos dentro de sua diretoria e fornecia informações privilegiadas para os outros integrantes "da quadrilha que integrava", entre eles o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Nem o pai é ouvidoA prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), tem cometido um erro atrás do outro. O que se diz na cidade e nos bastidores dos próprios aliados é que ala não ouve ninguém, nem muito menos o pai, o ex-governador João Lyra Neto, que de tão aborrecido não deu às caras no palanque oficial da parada militar da última quinta-feira. Também se fala que o vice-prefeito Rodrigo Pinheiro, figura decorativa no Governo, está se afastando, tendo preferido passar o feriadão longe da aliada, que ficou sozinha no desfile do 7 de Setembro.

Virou rotina– Depois de Triunfo, no Sertão, e Feira Nova, na Zona da Mata, criminosos explodiram um carro-forte na manhã de ontem no distrito de Tapiraim, em São Caetano, no Agreste. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o crime ocorreu na BR-423. Segundo a Polícia Militar, ninguém foi preso. Equipes da PM e PRF estão no local. Ainda não há informações se alguém ficou ferido. O caso está sendo apurado pela Polícia Civil, que não conseguiu ainda identificar a nova quadrilha que atua no Interior do Estado.

Roubo de combustíveis– Já os donos de postos de combustíveis no Sertão perderam o sono e tranquilidade com a onda de assaltos a carros-tanques abastecidos. Uma quadrilha especializada, que a polícia ainda não tem sequer pistas, concentra entre os municípios de Pombos e Vitória de Santo Antão a área de atuação para o roubo de combustíveis. Segundo um proprietário de posto de derivados de petróleo no Sertão, mais de 80 caminhões-tanques já foram roubados nos últimos meses. Ele próprio já foi vitima e se mostra apreensivo com a falta de ação do Governo. “Eles atuam entre Vitória e Pombos, o Governo sabe disso e não toma nenhuma providência. Estamos em tempo de enlouquecer”, afirmou.  

O candidato é o filho -  O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) reafirmou que o grupo Coelho terá candidatura ao Governo de Pernambuco em 2018 e apontou o seu filho, ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, ainda no PSB, como potencial postulante, em oposição ao governador Paulo Câmara (PSB). Ele disse que há a articulação de uma frente de oposição, que passa por DEM, PSDB e PTB, como o próprio convocou há dez dias, em Caruaru. Com processos no Supremo Tribunal Federal (STF), Bezerra Coelho vê suas chances de disputar o governo estadual minarem, mas confirmou que existe a alternativa de Fernando Filho disputar o governo estadual. “É um quadro muito promissor pelo trabalho feito a frente Ministério e Minas e Energia e creio que o nome dele vai estar posto dentro desta frente política que deve oferecer a melhor proposta para Pernambuco”, declarou ele à Rádio Jornal.

CURTAS

IRMÃO ENVOLVIDO– A Polícia Federal apontou que existem "fortes indícios" de que o dinheiro encontrado em um apartamento em Salvador nesta semana seja do ex-ministro Geddel Vieira Lima. A afirmação faz parte do pedido de prisão preventiva do peemedebista que foi encaminhado à Justiça Federal. Policiais e procuradores apontam ainda a ligação do imóvel onde foram encontradas as malas de dinheiro com o irmão de Geddel, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA).

CABROBÓ - Em meio às festividades do aniversário de 89 anos de emancipação política de Cabrobó, na próxima segunda-feira, a cidade vai comemorar a data com inauguração de obra, desfile, shows, homenagens e a presença do ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho. Na Barragem do Tucutu, o ministro religa a primeira estação de bombeamento (EBI-1) para abertura das comportas e visita as obras da Meta 1N do Eixo Norte do projeto de Integração do Rio São Francisco.

Perguntar não ofende: Palocci enterrou a candidatura de Lula? 

Publicado em: 08/09/2017